Contestada por muitos no mercado, a final única da Copa Libertadores tem criado um movimento pouco comum no Brasil. Empresas e mídia têm gerado uma mobilização acima do normal para a cobertura do jogo do próximo sábado (23). Logicamente que a presença do Flamengo na decisão após 38 anos também conta bastante, mas o fato é que a partida que decidirá o campeão do torneio mais importante da América do Sul no fim de semana tem ajudado o comércio a se mobilizar mais.

LEIA MAIS: Acordo inédito levará Flamengo x River Plate a aviões e cruzeiros

LEIA MAIS: Maracanã terá "Fun Fest" e espera 50 mil torcedores em final

A maior prova disso está no espaço que será dado pela Globo à partida. A emissora iniciará a transmissão do duelo às 16h10, 50 minutos antes do início do jogo. Com 50 profissionais destacados para cobrir a final, a Globo também usará o SporTV, que não tem os direitos de exibir o jogo na TV paga, para aquecer a transmissão. O canal inicia a cobertura às 15h20, em conjunto com o Globoesporte.com. A ideia, assim, é fazer a audiência migrar dali para a Globo, evitando que o Fox Sports, que mostra a final na TV paga, tenha melhor desempenho no Ibope.

Galvão Bueno comandará a transmissão da final única na Globo (Foto: Divulgação)

As marcas também decidiram se mobilizar em torno da partida. A Buser, patrocinadora do Flamengo, fretou ônibus para levar torcedores até Lima. E a empresa de apostas Sportsbet.io também fará uma iniciativa exclusiva com os rubro-negros.

Por fim, o comércio também se mobilizou. Bares em São Paulo têm oferecido promoções para os torcedores acompanharem a partida nos estabelecimentos. E até mesmo os aeroportos estão tentando faturar mais com o Flamengo na decisão. As Salas Vips do Galeão, de onde partirão os voos para Lima, oferecem desconto nas tarifas para uso do espaço. O "mimo", porém, só será oferecido para torcedores que estiverem com uma passagem cujo destino é a cidade que receberá a final única do torneio.


Notícia Flamengo River Plate Libertadores final jogo único estratégia marketing patrocínio comércio mercado mídia transmissão Globo