A Federação Espanhola de Futebol (RFEF) divulgou, nesta quinta-feira (26), um plano de suporte de € 500 milhões para ajudar os clubes das duas principais divisões de futebol do país com questões financeiras por conta da paralisação do futebol devido à pandemia do coronavírus.

LEIA MAIS: Jogadores de Bayern e Dortmund reduzirão salários em 20%

LEIA MAIS: Coronavírus: veja cronologia da pandemia no esporte mundial

A notícia deverá ser extremamente bem recebida entre os clubes. Isso porque as equipes têm alguns problemas a resolver no curto prazo. É preciso continuar pagando salários de jogadores, comissões técnicas e todos os profissionais envolvidos nos diversos departamentos das equipes, mesmo com todos em casa, só que não dá para contar com dinheiro vindo de ingressos comercializados para jogos, por exemplo. Pior que isso é a quantia que seria recebida pela venda dos direitos de transmissão. Se não há futebol, não há transmissão na mídia e, consequentemente, não há dinheiro entrando.

Foto: Reprodução / Twitter (@rfef)

"Queremos sentar com a LaLiga para conversar sobre os problemas que alguns clubes podem ter. Conversamos com vários bancos e podemos oferecer uma linha de crédito no valor de € 500 milhões clubes da primeira e da segunda divisão que estão com dificuldades e que podem ser reembolsados ​​nos próximos quatro, cinco ou seis anos. Minha mensagem é de união, esperança e disciplina. Todo o futebol, desde os modestos até as elites, deve enviar uma mensagem de solidariedade. Juntos, pararemos esse vírus", afirmou Luis Rubiales, presidente da RFEF.

Vale lembrar que a LaLiga Santander, primeira divisão do futebol espanhol, foi suspensa no dia 12 de março e ainda não está claro se será retomada. Em um comunicado, a liga declarou que não haverá retorno do futebol até o governo espanhol garantir que é seguro. Ainda restam 11 rodadas para o final da temporada 2019/2020.

"Acreditamos que é praticamente impossível retomar as competições no início de maio. Temos hospitais temporários sendo instalados em Madri e as unidades militares de emergência estão nas ruas", finalizou Rubiales.


Notícia RFEF Espanha Federação Espanhola LaLiga futebol suporte financeiro estratégia gestão mercado pandemia coronavírus