A Copa do Mundo de Futebol Feminino segue colecionando números e recordes em 2019. Agora, foi a vez da semifinal entre Estados Unidos e Inglaterra fazer história: a partida foi o programa de TV mais assistido em todo o Reino Unido no ano de 2019.

De acordo com a BBC, emissora que detém os direitos de transmissão do torneio em solo britânico, 11,7 milhões de telespectadores assistiram à derrota das "Lionesses", como são conhecidas as jogadoras da seleção da Inglaterra, para as americanas por 2 a 1. Ao todo, 50,8% das TVs ligadas no horário do jogo estavam conectadas no canal.

Foto: Reprodução / Twitter (@Lionesses)

Esta já é quarta vez que a audiência bate recorde na BBC apenas durante a disputa do Mundial Feminino. O maior número de telespectadores registrados até o momento tinha sido na vitória da Inglaterra sobre a Noruega, nas quartas de final, por 3 a 0. A partida foi assistida por 7,6 milhões de pessoas no país.

Para se ter uma ideia do tamanho dos números alcançados pela Copa do Mundo de 2019, o jogo que mais rendeu audiência em solo britânico no Mundial Feminino anterior, disputado em 2015, foi também na semifinal, na derrota inglesa para o Japão. À época, o público foi de 2,4 milhões de telespectadores de pico, com uma média de "apenas" 1,7 milhão de pessoas.

Outra comparação pode ser feita com a final da última edição da Champions League, que teve dois times ingleses disputando o título. Em 1º de junho, ou seja, há pouco mais de um mês, a vitória do Liverpool sobre o Tottenham por 2 a 0 foi acompanhada por 11,3 milhões de pessoas. A cobertura da BT Sport para o jogo contou com transmissão gratuita em diversas plataformas lineares e digitais.

A imprensa britânica tem destacado, no entanto, que ainda há margem para crescimento. Isso porque 26,5 milhões de pessoas assistiram à derrota da Inglaterra para a Croácia, na semifinal da Copa do Mundo Masculina, no ano passado. À ocasião, os ingleses foram eliminados na prorrogação, por 2 a 1.


Notícia Copa do Mundo futebol feminino mídia televisão audiência transmissão BBC recorde mercado Estados Unidos Inglaterra