A reação pública às queimadas que atingem a região da Amazônia chegou finalmente ao esporte no Brasil. Após diversos atletas de renome internacional, como Cristiano Ronaldo, Lewis Hamilton e Novak Djokovic realizarem postagens em redes sociais com a expressão #prayforamazonia, Bahia, Corinthians e o Estádio do Mineirão decidiram tornar público o descontentamento contra a destruição da floresta.

Foto: Reprodução / Twitter (@ECBahia)

Na tarde desta quinta-feira (22), o Corinthians fez uma animação de 15 segundos com seu escudo pegando fogo e, no final, colocou a expressão que simboliza a campanha. Horas depois, o Bahia se manifestou também, com uma imagem de um campo de futebol parcialmente queimado e a frase "sem o verde, não haverá azul, vermelho e branco", em alusão ao verde do gramado e às cores do clube baiano. Já o Mineirão adotou na noite de quinta-feira (22) a iluminação verde em sua fachada.

"A ideia é chamar a atenção para um assunto tão sério, como a preservação da Floresta Amazônica. Por ter uma política de sustentabilidade forte, o Mineirão, único estádio do Brasil a receber um selo internacional na categoria máxima por seu projeto sustentável, tem como compromisso a responsabilidade ambiental, como já faz ao longo da sua história, demonstrando que é possível aliar desenvolvimento econômico com responsabilidade socioambiental", afirmou Samuel Lloyd, diretor do estádio, em nota.

Há duas semanas um incêndio consome parte da floresta, que neste ano perdeu verba justamente para o controle de incêndios.


Notícia Floresta Amazônica Amazônia incêndio queimada esporte ação social ação ambiental meio ambiente