Na noite da última segunda-feira (15), no Villaggio JK, em São Paulo, a ESPN foi mais uma vez anfitriã do ESPN Experience, evento voltado para o mercado publicitário e que também serve para o canal de esportes apresentar o que pretende fazer para 2019.

Foto: Guido Bompan / ESPN

Foto: Guido Bompan / ESPN

Com pouco mais de 10% de crescimento em audiência e tempo dispendido pelos assinantes nas plataformas da emissora em 2018, o evento também foi uma espécie de comemoração. Um dos destaques ficou por conta das finais da temporada 2017/2018 da NBA, que bateram recorde de audiência. Em média, a emissora alcançou 23% a mais do que havia registrado no ano anterior, mesmo com apenas quatro jogos da melhor de sete, já que o Golden State Warriors bateu o Cleveland Cavaliers de forma invicta.

Foto: Guido Bompan / ESPN

German Hartenstein, diretor geral, ao lado de Rafael Davini, vice-presidente de publicidade da ESPN no Brasil. Foto: Guido Bompan / ESPN

Outro motivo de celebração foi o impacto alcançado pela emissora durante a disputa da Copa do Mundo da Rússia. Sem os direitos de transmissão do torneio, a ESPN apostou em programas de debate, que já são tradicionais na emissora, e na qualidade dos profissionais para conseguir níveis de audiência até melhores em alguns momentos do que emissoras que detinham os direitos.

"Na Copa do Mundo, tivemos, ao todo, 19 marcas sendo ativadas. A maioria delas nos deu um feedback bastante positivo e gostaram bastante dos resultados alcançados, mesmo sem os direitos de transmissão", afirmou Rafael Davini, vice-presidente de publicidade da ESPN no Brasil.

Para o final de 2018 e o ano de 2019, a emissora seguirá apostando forte no futebol europeu, com os campeonatos inglês, espanhol, português, holandês e belga, além do chinês e da MLS. O destaque, como sempre, será a Premier League, que conta com exclusividade na televisão fechada e patrocínios como Ford, Heineken e Ipiranga.

Além do futebol, o outro carro-chefe, como também já é tradicional, são os chamados esportes americanos (NFL, NBA, MLB e NHL). Pelo lado comercial, os patrocínios seguem fortes. Bradesco, Budweiser, Motorola e TIM são alguns dos patrocinadores da NBA e da NFL no canal.

Por último, mais um destaque é a chegada do basquete nacional. O NBB será transmitido ao vivo e com exclusividade pela emissora todas as terças-feiras.

"Trabalharemos em parceria com o torneio. A gente tem certeza que vai conseguir impulsionar o NBB. A Caixa, que é dona da propriedade, nos procurou e tem muita expectativa de que consigamos fazer o NBB crescer da mesma maneira como fizemos com NBA e NFL", explicou Rafael Davini.

No evento em SP, os convidados puderam aproveitar para, inclusive, praticar esportes. A organização montou uma cesta de basquete, uma miniarena de e-Sports e até bicicletas ergométricas que, quando pedaladas, faziam rodar minibicicletas em um circuito de autorama.

Houve ainda o sorteio de um convidado para viajar à Inglaterra e acompanhar de perto a um clássico da Premier League e um estande que personalizava camisas de futebol americano com o logotipo do canal, além da transmissão ao vivo do Monday Night Football, com o jogo entre Green Bay Packers e San Francisco 49ers. No final, os convidados ainda assistiram a um show do grupo de funk carioca Dream Team do Passinho.


Notícia ESPN evento mercado publicidade patrocínio esporte estratégia audiência