A Nike deu mais um passo para avançar sobre o mercado feminino do esporte. E, dessa vez, usou um vídeo forte, com quebras de estereótipos machistas, para impor o posicionamento da empresa para as mulheres.

O vídeo entrou no ar pela primeira vez no intervalo do Oscar na rede ABC, nos Estados Unidos. Narrado por Serena Williams, o filme mostra imagens de atletas como a tenista Simona Halep, a ginasta Simone Biles e a técnica Becky Hammon. A campanha segue a linha "dream crazier", iniciada no ano passado com o apoio a Colin Kaepernick, jogador que começou os protestos durante o hino na NFL.

Em coluna no blog da empresa, a vice-presidente da Nike para mulheres, Rosemary Clair, declarou que a campanha é um "ponto de virada" para o esporte feminino. "Queremos que todos participem do esporte - e não apenas de vez em quando, mas regularmente - e sabemos que, para apoiar o sonho, temos que conduzir uma conversa sobre uma variedade de desejos e necessidades", comentou.

A campanha surge em um momento em que a Nike tem olhado com atenção para o público feminino, não só na comunicação, mas também no desenvolvimento de novos produtos. Nos últimos meses, a empresa lançou, por exemplo, um hijab para mulheres praticarem esporte no islamismo e uma coleção feminina plus size. A ideia é conversar com novas consumidoras e incluí-las no esporte.

A Nike baseia a estratégia no peso que as mulheres representam na venda de produtos esportivos e, principalmente, no potencial de crescimento da área. A companhia, que faturou US$ 34 bilhões em 2017 tinha como objetivo ter US$ 6 bilhões oriundos de vendas diretas para mulheres. Com a meta ultrapassada, a companhia colocou um novo objetivo: US$ 11 bilhões até 2020.

A empresa também aposta em uma série de patrocínios relacionados a mulheres, com a venda de novos produtos para a Copa do Mundo de futebol deste ano e com nomes como o de Serena Williams, que tem sido a principal voz da marca.

A estratégia da Nike reforça o quanto o mercado esportivo tem se virado para as mulheres nos últimos anos. A Adidas, principal rival da companhia americana, lançou no fim de 2018 um anúncio com o tema "she breaks barriers", ou "ela quebra barreiras", em tradução livre. A ideia era semelhante à apresentada pela Nike: mostrar como as mulheres têm que superar preconceitos para triunfar

A Under Armour foi outra que focou com ênfase no público feminino. A empresa chegou a ter a modelo Gisele Bündchen como garota-propaganda. Em 2017, lançou a campanha "Unlike Any" para exaltar a presença feminina no esporte. Especialmente nas atividades físicas de atletas amadoras.


Notícia Nike Serena Williams Marketing Publicidade