Michael Phelps no pódio dos 200 m borboleta

Michael Phelps está bem distante do garoto que surpreendeu o mundo ao conquistar seis medalhas de ouro nos Jogos de Atenas 2004. Na ocasião, tinha 19 anos. Na noite de terça-feira, o norte-americano adicionou mais duas comendas douradas a sua longa coleção de pódios olímpicos com vitórias nos 200 m borboleta e 4 x 200 m livre.

O triunfo na prova individual foi especial para Phelps, já que em Londres 2012 ele tinha ficado em um frustrante segundo lugar. O norte-americano já colecionava outros dois ouros olímpicos na prova, em 2004 e 2008.

“No pódio, passaram pela minha cabeça os últimos 16 anos em que nadei essa prova. Essa foi a última vez”, contou Phelps, que chegou à frente do japonês Masato Sakai e do húngaro Tamas Kenderesi, que completaram o pódio.

“Não sabia que a vitória tinha sido só por 0s04 até a cerimônia de premiação. Mas ver meu nome novamente em primeiro lugar foi especial. Não poderia fazer um roteiro melhor”, celebrou o campeão.

Com as vitórias, Phelps agora se tornou o nadador mais velho a ganhar um ouro olímpico, aos 31 anos e 40 dias.

O norte-americano ainda teve fôlego de participar do revezamento 4 x 200 m livre, conquistando seu 21º ouro nadando na equipe que também teve Conor Dwyer, Francis Haas e Ryan Lochte. Na final, o time norte-americano cravou 7min00s66, ficando quase 3 segundos à frente do quarteto britânico, que terminou em segundo lugar.

Com o título do 4 x 100 m livre, obtido no último domingo (dia 7), o nadador atingiu um total de 21 ouros, 2 pratas e 2 bronzes em quatro participações olímpicas. Como comparação, o Brasil conquistou 24 ouros em 96 anos de história olímpica. 


Notícia Michael Phelps Natação Ouro Rio 2016