David Luiz, um dos zagueiros mais caros do mundo, eleito o melhor jogador da Copa após as oitavas de final, é o atleta da seleção brasileira mais tietado pela torcida depois de Neymar. Não só pela torcida, na verdade, mas também por marcas. A imagem dele está tão em alta que até patrocínio de cervejaria o brasileiro pôde recusar.

Até agosto de 2013, o jogador não tinha ninguém que administrasse a marca dele e organizasse contratos publicitários. Depois da Copa das Confederações, a história mudou. “Veio o primeiro contrato com a DirecTV, e ele viu a necessidade de ter uma equipe que cuidasse dessa parte para ele. Foi quando aconteceu o ‘boom’ da mídia”, conta Rodrigo Gimenez, amigo contratado por David para ser assessor pessoal.

Hoje são oito marcas que têm o zagueiro como garoto-propaganda: DirecTV, Vivo, Seguros Unimed, Gatorade, Pepsi, TAM, Nike e Itaú. Poderiam ser nove. Logo antes da Copa, chegou uma oferta tida como “ótima” de uma marca de cervejas, mas ele a recusou. “O David participa da escolha dos patrocinadores, gosta de saber de tudo”, diz o assessor. “Ele não bebe e tem essa imagem bacana com crianças, então preferiu não fazer esse tipo de propaganda”.

Extrovertido, ele gosta das gravações e até interfere nos roteiros. No último comercial que gravou para a Vivo, dirigiu os colegas Hulk e Bernard e deu palpites.

Em alta nas redes sociais
Durante o período de Copa do Mundo, fica difícil fechar novos contratos porque o jogador não está disponível para gravações e sessões fotográficas, por exemplo. Mas nem por isso David Luiz deixa de faturar com publicidade. Usuário frequente de redes sociais, alguns dos posts dele também fazem parte de campanhas de ativação de marcas – sejam elas patrocinadoras pessoais ou não.

"A MasterCard não patrocina o David, mas recentemente fechamos um pacote pontual de 15 publicações com eles. Também temos feito bastantes coisas assim com marcas parceiras. Mas ele sempre confere o conteúdo, aprova antes", diz o assessor do zagueiro, dono de perfis no Facebook (14 milhões de "curtidores"), Twitter (3,5 milhões de seguidores) e Instagram (2,5 milhões de seguidores). Pratos cheios para marcas que apostam nesse tipo de ativação.

A boa fase do zagueiro em campo reforça sua imagem no mercado publicitário. Mesmo com a seleção brasileira sendo questionada, David Luiz tem conseguido se manter à margem das críticas. Após a classificação sofrida do Brasil nos pênaltis contra o Chile para as quartas de final, foi um dos poucos que saiu elogiado da partida. Saberemos se a boa fase se mantém após o jogo contra a Colômbia.


Notícia David Luiz Patrocínio Publicidade Copa do Mundo