A temporada 2019 de Fórmula 1 está no final, o campeão de pilotos já está decidido (Lewis Hamilton) e a equipe também (Mercedes). No entanto, faltando apenas o GP dos Emirados Árabes Unidos a ser disputado, ainda dá tempo de as equipes inovarem em ações para promover elas mesmas e a categoria. Foi o que fez a Red Bull na última quarta-feira (20). E de maneira inusitada e inédita.

A escuderia austríaca publicou um vídeo no qual realiza um pit stop a quase 33 mil pés de altitude e na gravidade zero. A iniciativa ocorreu a bordo do avião de treinamento cosmonauta Ilyushin Il-76 MDK, no modelo RB1 2005.

Para que a ação fosse um sucesso, no entanto, os membros da Red Bull Racing tiveram um curso intensivo ao longo de uma semana e auxílio da agência espacial russa Roscosmos. Cada voo consistia em uma série de parábolas, com a aeronave subindo em um ângulo de 45° e, em seguida, descendo em um movimento capaz de produzir a ausência de gravidade durante 22 segundos, antes de alçar novamente.

"Foram necessárias duas ou três passagens para meu corpo entender o que estava acontecendo. No começo, eu não conseguia pensar direito. Já estive envolvido em muitos projetos especiais, mas esse é com certeza o mais diferente, pois não há nada que se compare", relatou Mark Willis, coordenador da equipe.

Foto: Denis Klero / Red Bull Content Pool

Vale lembrar que a equipe austríaca detém o recorde de troca de pneus mais rápida da história, batido no último domingo (17), no GP do Brasil, no Autódromo de Interlagos, com 1.82s. Além disso, já promoveu ações inusitadas como levar um carro do Himalaia às margens do Mar Morto e travessias por terrenos com cenários de neve, gelo e deserto.

Na pista, a Red Bull foi tetracampeã mundial entre os construtores de 2010 a 2013, anos em que também levou o campeonato de pilotos com o alemão Sebastian Vettel. Na temporada 2019, ocupa a terceira colocação entre as equipes, atrás de Mercedes e Ferrari, e tem o holandês Max Verstappen, vencedor do GP do Brasil no último domingo (17), na terceira colocação na classificação, atrás dos dois pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas.


Notícia Red Bull F1 Fórmula 1 ação pit stop pneus gravidade zero marketing