O aplicativo japonês Dreamstock, que serve como uma espécie de peneira virtual de jogadores, decidiu apostar no futebol feminino para aumentar sua base de cadastrados e fazer o papel de agente de jogadoras.

O aplicativo é um banco de dados com vídeos de jogadores que tentam encontrar um clube para jogar. Agora, a ideia é usar o aumento do interesse no futebol feminino para cadastrar jogadoras interessadas em mostrar seus talentos a clubes e, posteriormente, trabalhar como agentes intermediadores de contratos.

“Estamos dando um novo passo em direção ao futuro da revelação de jogadores e jogadoras. Estamos informatizando esse processo seletivo nos clubes, fazendo uma ponte que auxilia tanto os responsáveis por essa observação nos times quanto os atletas que precisam de uma oportunidade”, afirma Marcelo Matsunaga, CEO da Dreamstock.

O aplicativo fechou parcerias com clubes brasileiros como Grêmio, Flamengo e Coritiba. Olheiros dos clubes têm acesso aos atletas e podem contatá-los caso haja interesse para realizar um teste com ele. Se houver interesse, a Dreamstock assume o papel de agente do atleta, bancando todos os custos de deslocamento e oferecendo suporte numa eventual negociação.

“Queremos ser o intermediário com a maior transparência e conquistar mais que 30% das transações de jogadores no mercado brasileiro”, finalza Matsunaga.


Notícia Marketing Gestão Futebol Feminino