Em 2014, a Alemanha conquistou o Brasil durante a Copa do Mundo com uma estratégia de aproximação do público por meio de ações em redes sociais e, também, eventos de relações públicas com o torcedor nos períodos de folga dos jogadores.

Quatro anos depois, foi a Dinamarca quem decidiu adotar um tom similar ao que a Alemanha apresentou na Copa no Brasil. Os dinamarqueses, porém, resolveram se relacionar com os três adversários do seu grupo, o Grupo C: Peru, Austrália e França.

A iniciativa foi de transformar a chave no "Grupo da Amizade", com ações de troca de gentilezas por meio dos perfis de cada seleção no Twitter.

Confira a análise de Erich Beting, CEO da Máquina do Esporte. 

Pouco antes de a Copa começar, a Dinamarca e o Peru trocaram vídeos sobre seus países, dando as boas-vindas um aos outros à Copa do Mundo. Nesta quinta-feira (21), quando dinamarqueses e australianos se enfrentaram, foi a vez de o perfil da Dinamarca criar um novo vídeo, mostrando a construção de um uniforme que mistura as camisas dos dois países.

A ação foi uma resposta ao perfil da Austrália, que no dia 1° de junho havia questionado o rival como fazer para que camisas de sua seleção chegassem até Copenhague até o dia 21.

Na próxima terça-feira (26), a Dinamarca enfrenta a França. Até agora, os dois perfis no Twitter ainda não interagiram. Uma vitória garante a primeira colocação aos dinamarqueses, que se classificam também com um empate. A França lidera o grupo com 6 pontos, a Dinamarca tem 4. Com um ponto, a Austrália torce para os franceses e ainda dependem de uma vitória sobre o já eliminado Peru para tentar ficar com a vaga. 


Notícia Marketing Copa do Mundo Dinamarca Peru França Austrália