A NBA se viu, sem querer, no meio da crise política entre China e Hong Kong. E isso fez a liga passar a ser boicotada pelos chineses justamente na semana em que dois jogos da pré-temporada da NBA estão programados para acontecer dentro do país asiático. Nesta quarta-feira (9), o evento social NBA Cares, que o Los Angeles Lakers realizaria em Xangai, foi cancelado de forma unilateral pelos chineses. Um dia antes, o evento que seria feito pelo Brooklyn Nets também foi abortado por uma decisão vinda do governo chinês. Ainda não se sabe se a partida entre os dois times que está programada para esta quinta-feira (10) ocorrerá.

Os cancelamentos dos eventos da NBA são a nova resposta chinesa a uma crise causada por um tuíte de Daryl Morey, gerente geral do Houston Rockets, defendendo a causa de Hong Kong. A manifestação de Morey ganhou uma dimensão enorme na China e agora o país tenta forçar a NBA a ficar do seu lado.

LEIA MAIS: Houston Rockets perde parceiros na China após tuíte sobre Hong Kong

Em busca de colocar panos quentes, Adam Silver, comissário da liga americana de basquete, divulgou uma nota tentando defender a liberdade de expressão e tirar da entidade a necessidade de se posicionar sobre a questão política da China.

Evento social NBA Cares, que o Los Angeles Lakers realizaria em Xangai, foi cancelado de forma unilateral pelos chineses (Foto: Reprodução)

"É inevitável que pessoas de todo o mundo, inclusive da América e da China, tenham pontos de vista diferentes sobre questões diferentes. No entanto, a NBA não se colocará em posição de regular o que jogadores, funcionários e proprietários de equipes dizem ou não dizem sobre essas questões. Simplesmente não conseguimos operar dessa maneira", afirmou o chefão da liga de basquete.

A defesa à liberdade de expressão foi malvista na China, que agora tenta pressionar comercialmente a NBA para tentar se sair vitoriosa. O Houston Rockets já perdeu alguns patrocínios que tinha de empresas chinesas. Na última segunda-feira (7), a CCTV (TV pública estatal) e a Tencent (dona dos direitos de streaming) anunciaram que não vão mostrar as partidas de pré-temporada da NBA para o território chinês. E a TV estatal ainda foi além: criticou publicamente a defesa que Silver fez do post de Morey e ainda passou a ameaçar rever o contrato que possui com a liga de basquete.

"Acreditamos que qualquer comentário que desafie a soberania nacional e a estabilidade social não está no escopo da liberdade de expressão", diz a nota da CCTV.

LEIA MAIS: Análise: A China não consegue peitar o esporte

Desde junho, Hong Kong tem sido tomada por protestos diários contra a intervenção chinesa no território. Atualmente, existe a ameaça de que a internet local seja bloqueada para impedir que as pessoas se organizem para os protestos.


Notícia Houston Rockets NBA China Hong Kong Twitter basquete mercado marketing boicote crise política