A Crefisa continua no embate com o BMG nos bastidores do dérbi entre Corinthians e Palmeiras. Um dia após a oficialização do acordo entre o banco e o time do Parque São Jorge, os palmeirenses receberam a notícia de renovação da principal parceira do time. Com direito a alfinetadas nos rivais.

Em coletiva de imprensa, a presidente da Crefisa, Leila Pereira, exaltou os valores que serão investidos no Palmeiras. Lembrou que a quantia é fixa, em possível referência às variações que apresentam Corinthians e BMG. E, assim como fez a Puma na campanha em que lançou a parceria com o clube, falou de “inveja” dos rivais. Dessa vez em relação ao patrocínio.

“É um valor real, está no contrato, está no balanço. É o maior patrocínio da história do futebol. Não tenho dúvida de que é invejado no Brasil. Mas pertence ao maior campeão do Brasil”, falou a executiva na quarta-feira (23).

Para ostentar o que seria “o maior patrocínio da América Latina”, frase também usada pelo presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, Leila Pereira resolveu abrir os valores que envolvem a parceria com o clube. Nos anos anteriores, a dona da Crefisa e da FAM preferiu manter em sigilo os detalhes financeiros.

O novo acordo com o Palmeiras é valido até 2021. Por ano, a Crefisa pagará R$ 81 milhões, além de luvas de R$ 15 milhões pela assinatura do contrato. O time ainda poderá receber R$ 34 milhões ao ano por metas esportivas alcançadas. Segundo a executiva da empresa, o clube ajudou na exposição das marcas em todo o Brasil, e o aporte fez as “receitas subirem ainda mais”.

Sem especificar, Leila ainda afirmou que pagará ao time R$ 6,8 milhões por “propriedades de marketing”. Nos últimos anos, a parceria teve alguns acordos à parte, caso da FAM que passou a patrocinar o canal do time no Youtube.

A ostentação palmeirense, no entanto, não teve ataques diretos. Perguntado sobre provocações feitas pelo diretor de marketing do Corinthians, Luís Paulo Rosenberg, Pereira desconversou: “Aqui estamos conversando sobre o Palmeiras. O maior campeão do Brasil. Não gostaria de falar sobre outros clubes”.

As provocações entre BMG e Crefisa pelos patrocínios de Corinthians e Palmeiras começaram no anúncio do banco ao time alvinegro, pelo Twitter. Na ocasião, a empresa pediu uma meta de seguidores na rede social para dar novidades; o número escolhido era exatamente o que tinha a conta da Crefisa. A concorrente respondeu com a frase “quem tem mais tem Crefisa”.


Notícia Marketing Patrocínio Crefisa FAM BMG Corinthians