O Corinthians quer contratar Marcelinho Carioca para 2010. Entretanto, o meia de 38 anos não seria um reforço para o elenco dirigido por Mano Menezes. A ideia da diretoria alvinegra é entregar a ele o posto de embaixador do centenário de fundação do clube, que será comemorado no ano que vem. Marcelinho já teve três passagens pelo Corinthians (1993 a 1997, 1998 a 2001 e 2006 a 2007), com 427 jogos e 206 gols. Além disso, conquistou quatro edições do Campeonato Paulista (1995, 1997, 1999 e 2001), duas do Brasileiro (1998 e 1999), uma da Copa do Brasil (1995) e uma do Mundial de clubes da Fifa (2000). O bom rendimento e os títulos criaram laços entre a torcida do Corinthians e o jogador. Quando defendia outras equipes e jogou contra o time paulista, Marcelinho teve seu nome gritado pelos adeptos alvinegros. A última vez em que isso aconteceu foi no Campeonato Brasileiro deste ano ? o camisa 7 fez parte do elenco que foi rebaixado com o Santo André. No período em que está longe do Parque São Jorge, Marcelinho também contribuiu para alimentar o bom relacionamento com os corintianos. O jogador declarou seguidas vezes que torce pelo clube alvinegro e já revelou planos até para uma partida de despedida pela equipe em 2010. A despeito de ainda não ter anunciado oficialmente, ele deve encerrar a carreira esportiva e migrar para a área política ? filiado ao PSB, concorrerá a uma vaga na C"mara. A vontade da diretoria do Corinthians, contudo, é fazer bem mais do que um jogo de despedida. O clube pretende transformar Marcelinho no rosto de seu centenário, a imagem por trás de todas as ações relacionadas ao aniversário alvinegro. ?O carinho que a torcida tem com ele é uma coisa incomparável. Queremos um rosto para o centenário, alguém que represente tudo que nós vamos fazer. Alguém que vá falar com as crianças e com os jovens, que promova essa interação com o clube. E não existe ninguém melhor do que o Marcelinho?, contou Luis Paulo Rosemberg, diretor de marketing do Corinthians. Rosemberg já teve uma conversa com Marcelinho sobre o tema, e na época o jogador se mostrou receptivo. No entanto, o assunto não evoluiu na época e ainda depende de um aval do jogador agora.


Notícia Corinthians Marketing