A Copa do Mundo da Rússia foi vista por quase 170 milhões de torcedores no Brasil, segundo dados divulgados pela Fifa e atribuídos pela entidade à Globo. De acordo com os números, pelo menos 20 minutos da cobertura feita pela emissora carioca até o dia 6 de julho, quando o Brasil perdeu para a Bélgica, foram vistos por 169,72 milhões de pessoas em todo o país, o que significa 83,3% da população.

Foto: Reprodução / Twitter (@CBF_Futebol)

Como não podia ser diferente, a audiência foi especialmente boa em dias de jogos na seleção brasileira. Já na estreia, diante da Suíça, o time de Tite teve a maior audiência desde a derrota para a França na Copa de 2006, deixando para trás, inclusive, as partidas disputadas no Mundial de 2014 no Brasil. Foram 51 pontos de média, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro, com participação das televisões ligadas em 80% na capital paulista e 81% na capital fluminense.

Os números seguiram bons nos jogos seguintes. Contra a Costa Rica, foram 57 pontos de média em São Paulo, com 82% de participação das televisões ligadas. No Rio de Janeiro, foram 55 pontos, com participação de 83%.

Diante da Sérvia, no último jogo da fase de grupos, a Globo marcou 56 pontos com participação de 80% das televisões ligadas em São Paulo e 55 pontos com participação de 81% no Rio de Janeiro.

Contra o México, nas oitavas de final, a emissora carioca repetiu o recorde da Copa do Mundo, com 57 pontos, na capital paulista. No Rio de Janeiro, foram 55 pontos pela terceira vez consecutiva. Nas duas cidades, a participação de televisões ligadas foi superior a 80%.

Por último, no jogo em que a seleção foi eliminada pela Bélgica nas quartas de final, a audiência foi a pior na comparação. Em São Paulo, a Globo teve 53,7 pontos de média, com 79% de participação nas TVs ligadas no período do jogo.

Vale lembrar que, na Copa do Mundo de 2014, a Globo teve 164,6 milhões de pessoas sintonizadas por pelo menos 20 minutos de suas transmissões. O número representava 84,1% da audiência em potencial de todo o país naquele ano.


Notícia Copa do Mundo audiência TV aberta Globo mídia televisão marketing seleção brasileira Fifa