A bola começa a rolar na noite desta sexta-feira (14) para a Copa América. A partir das 21h30, Brasil e Bolívia começam a caminhada em busca do título do torneio, que após 30 anos volta a ser disputado em solo brasileiro. Fora de campo, o evento se transformou no principal teste para a consagração da nova Conmebol.

LEIA MAIS: Análise: Legado precisa ser o foco no torcedor

Foi ainda sob a antiga gestão, afastada por crimes de corrupção, que a Confederação Sul-Americana havia decidido que o Brasil abrigaria o torneio em 2019. E, até por conta disso, a entidade tem tratado esta edição como o marco zero na aplicação de novos e mais modernos conceitos de gestão do campeonato.

A partir do ano que vem, a Copa América passará a ser disputada quadrienalmente. A ideia é esvaziar o calendário e aumentar o protagonismo do torneio também para o mercado. Com duas sedes e dividida em dois grupos, a Copa América de 2020 deve se tornar um outro negócio. Neste ano, porém, a Conmebol já tenta mostrar que a situação dentro da entidade é muito distinta daquela do passado.

Assim como na Copa do Mundo de 2014, Maracanã será palco da final da Copa América 2019 (Foto: Reprodução)

Por isso mesmo, as ativações dos patrocinadores se transformaram na melhor plataforma de divulgação do torneio para a entidade. São quatro marcas oficiais da Copa América: Brahma, GOL, Mastercard e TCL. Em comum, todas são também patrocinadoras da seleção brasileira, o que facilitou a entrada de cada uma.

Pré-Copa, apenas GOL e Mastercard trabalharam para enaltecer o evento. As duas empresas se associaram para trazer o tour da taça a São Paulo. Além disso, a GOL criou na última quarta-feira (12) uma ativação com o ex-jogador Sorín, em Buenos Aires, para promover o início da competição. Já a Mastercard expôs a taça num shopping em São Paulo, tem feito campanha em mídia externa nas cidades-sedes e ainda usou a retirada de ingressos para promover o meio de pagamento por aproximação que poderá será utilizado pelos torcedores dentro dos estádios.

"A Copa América é a competição mais antiga de seleções do mundo, com ampla audiência. Por isso, queremos aproveitar que a GOL é a transportadora aérea oficial do torneio para de fato estarmos mais próximos de todos os países e torcidas em que também operamos regularmente em nossa malha internacional", disse German Carmona, gerente de marketing da GOL, que será responsável por transportar as seleções nos jogos.

As ativações devem aumentar agora. A Brahma fará Fan Fests nas cinco cidades que abrigam os jogos e já anunciou uma "megaexperiência" para um torcedor na final. GOL e Mastercard ampliarão as ações. É tudo de que precisa a Conmebol para modernizar a imagem a partir de seu torneio mais tradicional.

LEIA MAIS: GOL cria "pregão" de passagens em jogo do Brasil


Notícia Copa América Conmebol teste mercado marketing patrocínio ações ativações GOL Mastercard Brahma TCL