A Confederação Africana de Futebol (CAF) criou um atrito com a Costa do Marfim nesta sexta-feira (7). O país havia sido escolhido para sediar a Copa das Nações Africanas em 2021, mas foi preterido por Camarões após decisão da confederação. E não gostou nem um pouco disso.

Tudo começou no início desta semana, quando a federação decidiu que Camarões, que era o país escolhido para sediar a edição de 2019 do torneio, perderia esse direito por conta do atraso na entrega de obras de infraestrutura e também por conta da questão de falta de segurança.

Foto: Reprodução

Nos bastidores, a situação não ficou confortável para a confederação, já que Camarões é pentacampeão do torneio e um dos países mais tradicionais do futebol africano. Assim, em uma reunião em Acra, capital de Gana, a CAF instruiu o país a continuar os preparativos para sediar o evento, mas em 2021.

A decisão de agradar Camarões acalmou os ânimos do país, mas criou um atrito com outro, a Costa do Marfim. Isso porque os marfinenses já haviam sido escolhidos há algum tempo como anfitriões do torneio em 2021.

"Vimos que a Costa do Marfim não estará pronta para sediar a competição em 2021. Assim, o Comitê Executivo confirmou que Camarões será o anfitrião em 2021. Tomamos a decisão pelo bem do futebol africano com base nas regras e regulamentos em vigor", disse Ahmad Ahmad, presidente da CAF.  

A Costa do Marfim divulgou uma nota afirmando que só ficou sabendo da decisão por meio da imprensa e negou de forma veemente que aceitará a decisão de perder os direitos que já havia adquirido.

"A Federação de Futebol da Costa do Marfim deseja negar formalmente esta alegação. Nenhuma autoridade estatal da Costa do Marfim, nem qualquer líder da Federação, em qualquer nível, foi contatado ou abordado pela Confederação Africana de Futebol antes de tomar esta decisão. Além disso, o presidente Augustin Sidy Diallo estava em Acra para participar da final do Copa das Nações Africanas feminina e em nenhum momento foi informado por qualquer líder da Confederação Africana de Futebol sobre esse assunto. A Federação de Futebol da Costa do Marfim deplora esta forma de lidar com um assunto tão sério", disseram os marfinenses, em comunicado.

Apesar das reclamações da Costa do Marfim, a decisão da CAF, por ora, está mantida. Ahmad Ahmad chegou a declarar, inclusive, que a confederação está preparada para levar a situação ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS), caso seja necessário.


Notícia Camarões Costa do Marfim Copa das Nações Africanas infraestrutura segurança marketing