No último domingo (1º), a surfista cearense Silvana Lima garantiu a segunda e última vaga do surfe feminino do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio do ano que vem. Ela se juntou à gaúcha criada no Havaí Tatiana Weston-Webb, que já havia conseguido a vaga em outubro. Com as duas garantidas, quem celebrou nos bastidores foi a Oi, que patrocina as duas atletas que serão as representantes do país na estreia do surfe em uma Olimpíada.

LEIA MAIS: Tatiana Weston-Webb vira queridinha das marcas pré-Tóquio

"Nunca imaginei que um dia eu iria representar meu país. Depois de tanta luta, hoje estou aqui para dizer que meu grande sonho acaba de ser realizado. Estarei na Olimpíada de 2020. Quero agradecer de coração a todos que acreditaram em mim, principalmente meus patrocinadores por todo o apoio. Estou muito feliz", declarou Silvana.

Foto: Reprodução / Instagram (@silvanalimasurf_)

Parceira de esportes como surfe e skate há muitos anos, a Oi deverá ter uma visibilidade ainda maior com as duas modalidades no ano que vem, já que, assim como o surfe, o skate também estreará em Jogos Olímpicos e também com grandes chances de medalhas para o país.

Agora, com as duas representantes femininas já definidas, os olhos da operadora de telefonia se voltam para o masculino, já que a última etapa da Liga Mundial de Surfe (WSL) será disputada em Pipeline, no Havaí, entre os dias 8 e 20 de dezembro, e vai definir os dois homens que defenderão o Brasil em Tóquio 2020.

Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo, todos patrocinados pela Oi, brigam pelas duas vagas. De quebra, um dos três pode se sagrar campeão mundial ao final da etapa. Medina tem dois títulos (2014 e 2018) e quer o tricampeonato, enquanto Ítalo e Filipe tentam uma conquista inédita em suas respectivas carreiras.


Notícia Oi Silvana Lima Jogos Olímpicos Tóquio 2020 surfe patrocínio marketing mercado