Os árbitros estão em evidência como propriedade comercial no futebol brasileiro. E, com a exposição em alta, as federações têm buscado um recurso mais comum entre os clubes: os aportes pontuais. Foi essa a estratégia usada pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) para a final do Estadual do Rio, entre Flamengo e Vasco, no próximo domingo (21).

Para a partida decisiva do torneio, a Ferj fechou acordos pontuais com a seguradora Assure e a marca de moda feminina Enjoy. Ambas estarão nas mangas dos árbitros da partida. A entidade ainda deve fechar com uma terceira empresa, já que existem negociações para um aporte no peito da camisa dos juízes.

A Ferj ainda tenta, mas sem algo encaminhado por ora, a propriedade mais nova deste início de ano: o VAR. O sistema de vídeo da arbitragem tem tido patrocínio exclusivo em outros torneios. No Campeonato Paulista, por exemplo, a Sky mantém a propriedade. No ano passado, a TCL fechou com o espaço para a Copa do Brasil. E a marca chinesa já acertou também para ter o aporte na Copa América deste ano.

Foto: Divulgação

Mesmo sem ter algo específico para o VAR, a nova ferramenta tem valorizado a arbitragem como meio de exposição. Isso porque as câmeras de televisão focam no árbitro em momentos-chave da partida, ao olhar a tela em campo ou mesmo ao colocar o dedo no ouvido para esperar a decisão dos auxiliares.

Caso a Ferj acerte com uma marca para o peito da camisa, os árbitros do Rio terão três empresas no uniforme, além da fornecedora de material esportivo. É o que acontece atualmente em São Paulo, com a AOC nas costas, a Odontocompany no peito e a Sky nas mangas, além do patrocínio específico ao VAR.


Notícia Ferj Campeonato Carioca patrocínio pontual final marketing exposição visibilidade mercado mídia VAR