Após conquistar 20 medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, o Time Petrobras voltará a entrar em ação em Tóquio 2020. A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (14) que investirá R$ 9,8 milhões em 20 atletas e cinco paratletas, de 15 modalidades diferentes, mesclando experiência e jovens talentos promissores. No projeto anterior, iniciado em 2015, eram 13 atletas e dois paratletas.

Foto: Reprodução / Instagram (@leticiabufoni)

Entre as principais apostas para este ciclo, estão destaques de dois esportes que vão estrear em Tóquio e são grandes esperanças de medalhas para o Brasil: o surfe e o skate. O surfista Ian Gouveia e os skatistas Pedro Barros e Leticia Bufoni serão os representantes.

O time também tem outras novidades, como as velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze, medalhistas de ouro na classe 49er FX no Rio 2016; Arthur Nory, bronze no solo na ginástica artística; e Ágatha Bednarczuk, prata no vôlei de praia, e Duda Lisboa, sua nova dupla.

A maratonista aquática Ana Marcela Cunha, a halterofilista Emily Rosa e os paratletas do atletismo Silvânia Costa e Petrúcio Ferreira, do atletismo, e Antônio Tenório, do judô, completam os estreantes do time.

Foto: Reprodução

Entre os “veteranos” que fizeram parte da equipe no Rio 2016 permanecem o canoísta Isaquias Queiroz, dono de três medalhas na última edição; Maicon Andrade, bronze no taekwondo; a ginasta Flávia Saraiva; o halterofilista Fernando Reis; Marcus D’Almeida, do tiro com arco; e os paratletas Verônica Hipólito, do atletismo, e Daniel Dias, da natação, que, com 24 medalhas, é o maior vencedor da história dos Jogos Paralímpicos.

“Nos esportes olímpicos, investimos em algumas modalidades que têm uma relação direta com o nosso posicionamento de marca, que passa pelos territórios do movimento e do mar, os quais tem muita proximidade com a marca Petrobras. A companhia tem um histórico forte de apoio ao esporte, e acreditamos que o Time Petrobras 2020 brilhará com muitas conquistas”, afirmou o gerente executivo de comunicação e marcas da Petrobras, Bruno Motta.


Notícia Time Petrobras patrocínio marketing estratégia Jogos Olímpicos Tóquio 2020