O Corinthians estreou sua nova precificação de ingressos no último domingo, contra o Cruzeiro, e mostrou que preços mais baixos rendem bilheterias mais altas. Nesse caso, R$ 1 milhão mais alto.

O clube conseguiu o recorde de público da Arena Corinthians, com mais de 41 mil pagantes. O setor oeste, que costuma ficar vazio, teve os ingressos esgotados. Para assistir à partida nessas cadeiras, o tíquete máximo passou de R$ 250 para R$ 180.

Houve também a liberação de parte do setor leste superior, até então inteiramente fechado para pacotes corporativos.

Como resultado, o Corinthians teve uma renda de R$ 2,6 milhões. Neste Campeonato Brasileiro, a média de faturamento no estádio é de R$ 1,6 milhão.    

E o resultado não deverá ser isolado. Para a partida contra o Santos, pela Copa do Brasil, há apenas ingressos para o setor Oeste Inferior. Contra o Joinville, partida marcada para o dia 13 de setembro, a situação já é a mesma.

A medida é a mesma adotada pelo Palmeiras, que resolveu diminuir o ingresso mais caro e tem conseguido lotar o Allianz Parque com frequência neste Brasileirão.

Na Copa do Brasil, por outro lado, o clube resolveu aumentar o tíquete mais caro para R$ 200. Na partida contra o Cruzeiro, foram 24 mil presentes, 10 mil a menos que a média no Brasileirão, e rende de R$ 1,6 milhão, R$ 800 mil abaixo da média. 


Notícia Corinthians Arena Gestão