Há duas semanas, a Máquina do Esporte publicou a uma informação do Sports Business Journal de que a plataforma comunitária on-line de anúncios e reservas de acomodações e hospedagens Airbnb estava prestes a fechar acordo de patrocínio com o Comitê Olímpico Internacional (COI). Nesta segunda-feira (18), a própria entidade que organiza os Jogos Olímpicos oficializou a nova parceria.

Pelo contrato, o Airbnb estará presente como membro do programa de patrocínio Worldwide Olympic Partner (TOP) do COI em cinco eventos: os Jogos Olímpicos de Verão de 2020 (Tóquio), 2024 (Paris) e 2028 (Los Angeles), além de duas edições dos Jogos Olímpicos de Inverno (Pequim 2022 e Milão/Cortina d’Ampezzo 2026).

Foto: Reprodução / Twitter (@Airbnb)

A plataforma de hospedagens será parceiro principal do COI na categoria de produtos exclusivos de acomodação e serviços de experiências únicas. O valor do contrato não foi divulgado de maneira oficial, mas o Financial Times crava que o acordo foi fechado por US$ 500 milhões.

Segundo o Comitê Olímpico Internacional, a parceria será importante para garantir uma "realização eficiente e sustentável dos Jogos Olímpicos", além de reduzir os custos com hospedagem nos eventos, já que haverá menor necessidade de investimentos em acomodações por parte da entidade. Além disso, o acordo com o Airbnb ainda gerará receita direta a moradores locais.

"Esta parceria inovadora sustenta nossa estratégia para garantir um legado para a comunidade anfitriã. Com o apoio do Airbnb, desenvolveremos novas oportunidades para atletas de todo o mundo desenvolverem suas próprias fontes de receita direta, promovendo atividades físicas e os valores olímpicos", afirmou Thomas Bach, presidente do COI.

"Nossa parceria olímpica garantirá que os Jogos sejam mais inclusivos, acessíveis e sustentáveis, e deixará um legado positivo duradouro para atletas e comunidades anfitriãs. A missão do Airbnb é criar um mundo onde qualquer pessoa possa pertencer a qualquer lugar, e estamos orgulhosos de que o espírito olímpico seja disseminado pela nossa comunidade", disse Joe Gebbia, cofundador do Airbnb.

A ideia da empresa, que chegou a ser patrocinadora doméstica no Rio de Janeiro em 2016 e em PyeongChang em 2018, é concentrar o patrocínio na linha de "experiências", criada em 2016 e que consiste em atividades únicas guiadas por moradores locais, em que os anfitriões compartilham seus conhecimentos, habilidades e acesso exclusivo a lugares e comunidades da região que os hóspedes não conseguiriam encontrar sozinhos.

Para alcançar ainda melhor esse objetivo, o contrato também promete a criação do "Airbnb Olympian Experiences", uma nova oportunidade de ganho direto para atletas, que incluirá experiências como a chance de treinar com um atleta olímpico.

Além do Airbnb, 13 empresas compõem o programa TOP de patrocínio do COI, obtendo direitos exclusivos de categoria para os Jogos, o próprio COI e os comitês olímpicos nacionais. São elas: Alibaba, Atos, Bridgestone, Coca-Cola, Dow, General Electric, Intel, Omega, Panasonic, P&G, Samsung, Toyota e Visa.


Notícia Airbnb Jogos Olímpicos COI patrocínio plataforma marketing estratégia mercado experiências hospedagem 2028