Nesta terça-feira (24), poucas horas após o adiamento oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 para 2021 por conta da pandemia do coronavírus, o Comitê Olímpico do Brasil (COB), que havia se manifestado a favor de uma possível alteração de data no último sábado (21), publicou em seu site e em suas redes sociais um comunicado no qual se mostrou aliviado com a medida tomada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

LEIA MAIS: Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio são adiados para 2021

LEIA MAIS: Análise: Demora vira mancha histórica para o COI

Com milhares de pessoas infectadas pela doença em quase todos os países do mundo, a decisão teve como principal intuito a proteção dos atletas e de todos os envolvidos no maior evento esportivo do mundo, que estava programado para ser disputado entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020.

Thomas Bach é o atual presidente do Comitê Olímpico Internacional (Foto: Divulgação / COI)

"Sempre tivemos confiança de que o presidente Thomas Bach seria capaz de liderar com serenidade e segurança o Movimento Olímpico nesse momento histórico. Os atletas são o centro das preocupações do COB e do COI e, por isso, a comunidade olímpica do Brasil está bastante satisfeita com a decisão. Estaremos todos juntos nessa luta contra um adversário perigoso. Usando resiliência, coragem e trabalho em equipe, tantos valores que o esporte nos ensina, seremos capazes de vencer juntos o novo coronavírus", afirmou Paulo Wanderley, presidente do COB.

"Vamos continuar o trabalho de preparação da delegação com base no que já havíamos feito para julho deste ano. Mas, é claro, trata-se de uma situação nova em que temos diversas questões que precisamos buscar respostas. Teremos que replanejar, fazer novos estudos, falar com nossos patrocinadores e fornecedores, conversar com as nossas bases no Japão, entre outros. Seguiremos trabalhando para oferecer uma estrutura de excelência ao Time Brasil", explicou Rogério Sampaio, diretor geral do COB.

"Ainda precisamos aguardar a definição da nova data, pois o prazo até o verão de 2021 no Hemisfério Norte não significa necessariamente que será no mesmo período que seria em 2020, pode ser até antes. Com essa informação teremos mais segurança para readequar o planejamento e definir novos prazos de modo a garantir que nossos atletas tenham as melhores condições de preparação, qualificação e performance nos Jogos", destacou Marco Antônio La Porta, vice-presidente do COB e Chefe de Missão nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

De acordo com a entidade, desde o início da pandemia, a prioridade tem sido a saúde e o bem-estar dos atletas brasileiros, assim como dos colaboradores do comitê. Há duas semanas, o COB cancelou eventos públicos e preparatórios para os Jogos, colocou funcionários em sistema de home office e ainda determinou o fechamento total do CT Time Brasil. Na última segunda-feira (23), a entidade também enviou um manual com orientação para treinamento e prevenção ao coronavírus aos atletas e confederações.

Foto: Reprodução / Twitter (@timebrasil)


Notícia Coronavírus Covid-19 pandemia esporte gestão adiamento alívio COB COI Japão Jogos Olímpicos Tóquio 2020