Os clubes do Brasileirão conseguiram encontrar um jeito de fazer os seus jogos conquistarem mercado no exterior. Depois de não se chegar a um acordo para a venda desses direitos, eles encontraram uma solução caseira. Têm usado suas próprias redes sociais para exibir os jogos para fora do país.

LEIA MAIS: Análise: Clubes são invisíveis fora do Brasil

O pioneiro foi o Flamengo. Após acordo com o São Paulo e o Internacional para mostrar seus jogos no Canal 11, da Federação Portuguesa de Futebol, o clube carioca decidiu usar seu próprio perfil no Facebook e no YouTube para transmitir os duelos contra Chapecoense, Atlético-MG e Athletico-PR, este no último domingo (13). Os rivais também adotaram a mesma estratégia e mostraram os jogos via redes sociais.

LEIA MAIS: Canal 11, de Portugal, faz acordo pontual com Flamengo

Desde a última quinta-feira (10), o Corinthians também passou a adotar essa estratégia. Usou a TV Corinthians, serviço de streaming do clube, e o Facebook para mostrar o duelo contra o Athletico-PR, que também recorreu à rede social e ao YouTube. A princípio, o clube paulista usará os jogos em casa para fazer a transmissão. A Globo tem cedido às equipes o sinal do jogo para que ele seja exibido para fora.

LEIA MAIS: Corinthians e Athletico-PR se unem e levam jogo ao exterior

Para as próximas rodadas, a tendência é que mais clubes comecem a usar esse recurso para ter alguma exposição no exterior. A medida acaba ajudando o Facebook, que há dois anos passou a investir na transmissão de futebol para engajar mais a audiência. Como a rede social tem procurado os clubes para parcerias, ter a transmissão do Brasileirão para o exterior ajuda no projeto da empresa no esporte.

Foto: Divulgação / Flamengo

Depois de venderem duas vezes os direitos de mídia para o exterior para uma agência e, depois, desistirem do negócio, os clubes da Série A e a CBF viram a última licitação ser frustrada pela falta de interessados, já que ela previa a negociação também do campeonato de 2019, e nenhuma empresa quis correr o risco de ter de arcar com os custos do negócio com o torneio em andamento. Agora, a expectativa é de que uma nova licitação seja feita no ano que vem, mas os clubes podem acabar optando por deixar de fora os direitos de streaming.

LEIA MAIS: CBF veta venda do Brasileirão para o exterior

Os clubes não divulgam os números obtidos com as transmissões. A maioria deles tem apostado na exibição das partidas como uma forma de atender o torcedor que está no exterior e que não consegue acompanhar o time. Sem ter receita com a venda dos direitos, os times fecham acordos entre si e passam a mostrar os jogos cada um em sua própria plataforma. Até agora, é assim que o negócio tem permitido que o Brasileirão ganhe o mercado do exterior. Pelo menos nas redes sociais.


Notícia Brasileirão transmissão mídia exterior YouTube Facebook redes sociais streaming Globo Flamengo