Quem acompanhou a partida entre Ceará e Botafogo, no último sábado (14), que terminou empatada em 0 a 0, percebeu que as numerações dos jogadores da equipe cearense estavam bem diferentes do normal. Em tom amarelo, os números não foram os mesmos que os jogadores comumente utilizam e ainda surgiram acompanhados de dados referentes ao suicídio, em uma ação de conscientização do Setembro Amarelo de prevenção e combate à prática.

Os números foram extraídos da campanha do Ministério Público do Ceará batizada de "Recados Amarelos". Pelo lado do Ceará, a ação foi uma realização do setor de marketing do clube.

Fotos: Reprodução / Twitter (@CearaSC)

O clube é mais um a se preocupar com um assunto que vem repercutindo cada vez mais no país. Enquanto o número de pessoas que tiram a própria vida diminui mundo afora, o Brasil vai na contramão do cenário global. Por aqui, a taxa entre os adolescentes de 10 a 19 anos, por exemplo, aumentou 24% entre os anos de 2006 e 2015, considerando os moradores das maiores cidades brasileiras.

Além da ação realizada dentro de campo, a torcida organizada Cearamor fez um mosaico em alusão à campanha, mostrando o número de apoio às pessoas que pensam em suicídio e, também, uma imagem referente ao mês de combate.

LEIA MAIS: Com girassóis, Flamengo e Santos alertarão sobre suicídio no Maracanã

Veja abaixo os números e os dados que os atletas levaram em suas camisas na partida:

2 - O suicídio é a 2ª causa de mortes entre jovens;
3 - A cada 3 segundos uma pessoa tenta suicídio;
8 - O Brasil é o 8º no mundo em mortes por suicídio;
11 - No Brasil, quase 11 mil pessoas tiram a própria vida por ano;
12 - O suicídio entre jovens negros aumentou 12% entre 2012 e 2016;
17 - A cada 100 pessoas atendidas em prontos-socorros, 17 têm pensamentos suicidas;
20 - O número de suicídios é 20 vezes maior devido às subnotificações;
27 - Entre 2011 e 2016, 27% das lesões notificadas foram tentativas de suicídio;
30 - A cada 30 segundos uma pessoa tira a própria vida;
44 - Entre 2011 e 2015, 44% dos suicídios indígenas foi na faixa etária entre 11 e 19 anos;
46 - Entre 2007 e 2017, 46% das intoxicações exógenas foram suicídios;
50 - Houve um aumento de mais de 50% nos casos de suicídios no Nordeste;
70 - A taxa de suicídio é maior entre idosos na faixa acima de 70 anos.


Notícia Ceará Setembro Amarelo ação social suicídio numeração camisa estratégia gestão marketing