A CBF irá apresentar, nesta sexta-feira (22), uma série de propostas para valorizar o Campeonato Brasileiro. E entidade mostrará ao Conselho Técnico da Série A medidas para que o torneio ganhe mais público e mais credibilidade frente aos torcedores e aos parceiros comerciais da entidade.

A principal medida está na aplicação do VAR em todos os jogos do Brasileirão já neste ano. O árbitro de vídeo gerou polêmica em 2018 porque nem todos os times se dispuseram a arcar com os custos necessários para a implementação da tecnologia. Agora, a própria CBF irá bancar o sistema, a fim de diminuir os constantes erros de arbitragem que rondaram o torneio nos últimos anos.

Outra medida de destaque é a criação da Supercopa do Brasil. O evento será uma partida única, em campo neutro, entre o campeão brasileiro e o campeão da Copa do Brasil. A disputa deverá abrir a temporada do futebol no país em 2020. O evento festivo é comum em mercados do futebol, especialmente na Europa.

Sem dar detalhes, a confederação anunciou que irá propor também um projeto para aumentar o público nos estádios. Com quase 19 mil pessoas por partida, o Brasileirão de 2018 teve o melhor índice desde 1987. Ainda assim, o principal torneio do Brasil fica atrás de ligas de países como México, Estados Unidos e China. O plano é mostrar caminhos para incrementar a ocupação das arenas.

Uma das mudanças propostas pela CBF para elevar o nível técnico da competição certamente gerará discussões nos bastidores das equipes. A confederação quer limitar os clubes a uma troca de técnico ao longo do torneio. "Essa medida vai ajudar os clubes a racionalizarem sua gestão e a médio prazo permitirá a redução de custos", justificou o diretor executivo da CBF, Rogério Caboclo, em nota.

Outra preocupação técnica da CBF está nos jogos travados do torneio, com pouca bola rolando. Para isso, o plano é criar uma campanha de respeito à arbitragem para todas as competições nacionais. O objetivo é ter partidas mais dinâmicas nos gramados brasileiros, que sofrem com os excessos dos jogadores com os árbitros.

Essa não é a primeira vez que a CBF demonstra preocupação em melhorar a imagem do Campeonato Brasileiro, ainda que, desta vez, sejam medidas mais efetivas. Em 2016, a entidade fez evento para apresentar uma música oficial do torneio e um protocolo de entrada das equipes, algo que permanece em vigência.

Também em 2016, a CBF aumentou em 67% o valor da premiação aos clubes, com maior variação entre as posições de cada equipe. Além de aumentar a importância financeira da competição, a confederação quis diminuir o desinteresse dos clubes sem objetivo esportivo na reta final da disputa nacional. 

CBF cria plano para valorizar Brasileirão

 


Notícia CBF Brasileirão Gestão