O projeto revolucionário da Liga Nacional de Basquete (LNB) de fazer com que o Novo Basquete Brasil (NBB) se tornasse a primeira liga esportiva independente da mídia no país poderá cair por terra por conta do descumprimento do contrato de patrocínio da Caixa com a entidade esportiva.

LEIA MAIS: NBB troca Globo por todas as outras emissoras

LEIA MAIS: Análise: NBB poderá mudar o esporte no Brasil 

Desde fevereiro, o banco estatal não tem repassado os valores de patrocínio devidos à LNB. O período coincide com a mudança de presidência da Caixa, já alinhada com o novo governo do país, que defende menor injeção de verba pública no esporte. O NBB mantém a marca da Caixa no nome do torneio, em contrato que é válido até março de 2020, e tem cumprido as exigências previstas nele.

Mas a nova gestão do banco estatal, que em janeiro passou a ser comandado por Pedro Guimarães, decidiu suspender qualquer repasse de verba. O caso é similar ao que viveram Sport e Botafogo, clubes que tinham contrato válido com o banco, mas também deixaram de receber após a mudança de presidência da estatal.

Foto: Divulgação

À Máquina do Esporte, a Caixa não respondeu por que parou de pagar, dizendo apenas: "A Caixa informa que os assuntos relativos aos patrocínios e seus desdobramentos são tratados diretamente com os proponentes ou patrocinados".

O fim de qualquer repasse do banco ao esporte acabou interferindo diretamente no modelo de transmissão criado pelo NBB na atual temporada. A Caixa não renovou o acordo de patrocínio que tinha com a ESPN para exibir o campeonato na temporada de 2019. Assim, desde fevereiro, a emissora não mostra mais o NBB.

Ao jornal "Folha de S.Paulo", o LNB e a ESPN comentaram a suspensão das transmissões. "Com a alteração no modelo de negócio que viabilizava as transmissões do NBB na ESPN, o campeonato deixou de ter momentaneamente as partidas transmitidas pela emissora". O posicionamento foi reforçado à reportagem.

Já o banco disse apenas que não tem contrato com a ESPN: "Na temporada NBB 2018/2019, a Caixa esteve presente nas transmissões com publicidade. Em 2019, a Caixa não autorizou novas veiculações de campanhas publicitárias na emissora".

LEIA MAIS: Análise: Caixa reforça pouco-caso de marcas

Agora, a liga corre para tentar viabilizar as últimas transmissões do campeonato. Nesta temporada, o NBB assumiu a gestão de geração das imagens dos jogos. Atualmente, seis empresas exibem o campeonato: Band, BandSports, ESPN, Fox Sports, Twitter e Facebook. Sem a verba do principal patrocinador, a viabilização desse modelo de negócios tem sido difícil. Na última segunda-feira (8), a classificação inédita do Basquete Cearense para as quartas de final do NBB, por exemplo, foi o primeiro jogo de playoff sem qualquer transmissão de um dos parceiros de mídia.


Notícia NBB LNB basquete Caixa ESPN transmissão gestão patrocínio modelo de negócio marketing