Para Brahma, investimento não tem retorno sem jogos no estádio

Para Brahma, investimento não tem retorno sem jogos no estádio

A Brahma, marca de cerveja que pertence à Ambev, deverá suspender seu contrato com o Botafogo em relação ao Estádio João Havelange, o popular Engenhão. A empresa substituiu as cadeiras azuis do setor sul da arena por poltronas em vermelho e branco, que formam o nome da companhia.

A motivação da Brahma tem relação com a indefinição sobre a reabertura do estádio. O Engenhão foi fechado em março deste ano por conta de problemas na estrutura da sua cobertura. A previsão é que ele volte a receber partidas de futebol apenas no início de 2015.

A Brahma, que tem contrato com o Engenhão até 2015, ainda não definiu se rescindirá o acordo ou o suspenderá até que o estádio volte a receber jogos oficiais. Caso a empresa opte pela segunda opção, as cadeiras que formam o nome da companhia não deverão ser retiradas.

A cervejaria não informou o valor investido atualmente para expor sua marca nas cadeiras do Engenhão.

Se o contrato entre Brahma e Botafogo para o Engenhão deverá ser suspenso, o mesmo não acontecerá com o patrocínio particular da empresa ao clube carioca. Segundo a companhia, um acordo não tem relação com o outro, e as ações e campanhas publicitárias da Brahma envolvendo o time continuarão sendo produzidas e veiculadas normalmente.

Além do Botafogo, a Brahma tem parceria com mais de 30 clubes do futebol brasileiro, entre els: Atlético Mineiro, ASA, Bahia, Corinthians, CRB, Cruzeiro, CSA, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, São Paulo, Vasco e Vitória.


Notícia Botafogo Marketing Botafogo Brahma