Se dentro de campo o Borussia Dortmund ficou a apenas dois pontos do Bayern de Munique e  bateu na trave na tentativa de voltar a ser campeão da Bundesliga após sete temporadas, fora dele o clube alemão tem bastante o que comemorar em relação à última temporada. Isso porque os auri-negros bateram um recorde histórico de receitas em 2018/2019.

De acordo com números divulgados pelo próprio clube, sem contar transferências de jogadores, o Dortmund chegou a € 369,3 milhões, um aumento de € 50 milhões em relação à temporada anterior. No geral, o número consolidado foi de € 489,5 milhões, abaixo dos € 536 milhões alcançados em 2017/2018.

Foto: Reprodução / Twitter (@BVB)

O próprio clube, no entanto, faz ressalvas sobre o assunto. O motivo é que, em 2017/2018, o Dortmund faturou muito com as vendas de Ousmane Dembélé para o Barcelona e Pierre-Emerick Aubameyang para o Arsenal (€ 105 milhões e € 63,7 milhões, respectivamente). Como a venda de jogadores é uma variável inconstante, o clube celebrou mais o resultado de 2018/2019 do que o da temporada anterior, considerando-o mais "real".

Para bater o recorde, a equipe contou especialmente com os direitos de transmissão de TV, que representaram € 167,3 milhões. Na temporada 2017/2018, esse número tinha sido de € 122,3 milhões. O que também ajudou foi o faturamento com patrocínios e publicidade, que saiu de € 94 milhões para € 96,8 milhões. Após a dedução dos impostos, o lucro líquido do clube na temporada passada foi de € 17,4 milhões.

"Somos uma marca forte e continuaremos a trabalhar consistentemente no mercado alemão e também no mercado internacional, especialmente na América e na Ásia. Nossas jornadas dão frutos. A viagem de pré-temporada para os EUA foi um sucesso total. No campo esportivo, criamos as condições para uma temporada de sucesso. Temos um bom time, uma boa equipe de treinadores e estamos muito entusiasmados com nossos objetivos", resumiu Hans-Joachim Watzke, presidente do clube alemão. 


Notícia Borussia Dortmund recorde receitas faturamento lucro vendas direitos de TV patrocínio publicidade marketing mercado gestão