O Barcelona poderá iniciar a temporada 2019/2020 com três patrocinadores a menos. De acordo com o site espanhol Palco23, a fabricante de produtos de barbear Gillette, a montadora Audi e a fabricante de pneus Lassa não renovarão com o clube catalão e deixarão o portfólio de parceiros da equipe.

Segundo a publicação, as três marcas teriam motivos diferentes para abrir mão do atual campeão da LaLiga. A empresa turca Lassa, por exemplo, teria preferido não renovar a parceria por conta da queda vertiginosa da moeda na Turquia, o que inviabilizaria pagar os € 5 milhões anuais que a companhia pagou na temporada passada.

Foto: Reprodução

Já Gillette e Audi não teriam concordado com a exigência do Barcelona de dobrar os compromissos financeiros com as duas marcas. Em 2018/2019, juntas, as duas empresas pagaram cerca de € 10 milhões ao clube. Segundo a imprensa espanhola, não teriam aceitado pagar o dobro.

Apesar de ser ruim para o Barça em termos de mercado, o término dos três patrocínios não deve impactar o clube tanto assim financeiramente. Isso porque o aporte máster da equipe, com a gigante japonesa do e-commerce Rakuten, e o terceiro maior, com a multinacional turca de produtos eletrônicos Beko, continuam em vigor. A Rakuten assinou em 2017 por € 220 milhões em quatro anos, enquanto a Beko renovou por € 57 milhões pelas próximas três temporadas.

No ano passado, a revista norte-americana Forbes classificou o Barcelona como o melhor time de futebol do mundo com base no valor de seus acordos de patrocínio. À época, a publicação revelou que o clube conseguiu US$ 247 milhões em acordos comerciais.


Notícia Barcelona Gillette Audi Lassa patrocínio marketing renovação mercado faturamento receita Rakuten Beko