A companhia aérea Azul apresentou para o público, na última terça-feira, a parceria fechada com o Instituto Ayrton Senna. À imprensa e convidados, a empresa exibiu o avião que selou o acordo, com pintura que remete ao piloto brasileiro. Na próxima quinta-feira, a morte do atleta completará 20 anos.

Na aeronave, o bico foi pintado como o capacete de Senna. Ao redor do avião, há inscrições do instituto e a frase “Senna Sempre”. Em troca do uso das imagens, a empresa cederá mil milhas ao instituto, além de divulgá-lo em suas comunicações de bordo.

Segundo o diretor de comunicação da Azul, Gianfranco Beting, a ideia do acordo está mais ligada à responsabilidade social da companhia do que a uma estratégia de promoção da marca. “São eles que estão recebendo mais. A ideia é ajudar com passagens e com a divulgação do projeto”, garante.

Para o executivo, esse não é um investimento dentro do universo esportivo. A empresa tem participação tímida no mercado do esporte, limitada a torneios de tênis. “Nosso foco é a educação”, afirmou Beting, colocando o Instituto Ayrton Senna nesta categoria.

Ainda assim, a figura do piloto foi recorrentemente usada. Na apresentação da aeronave, por exemplo, o bico em forma de capacete recebeu jatos de água, numa associação à capacidade do piloto em provas com chuva. “Nossos clientes irão se sentir como se estivessem correndo com Senna”, celebrou a companhia.

Giancarlo Beting chegou a afirmar que o acordo foi fechado em apenas 15 dias, com claro foco no aniversário da morte do piloto. O plano, no entanto, é continuar com a parceria nos próximos anos. “Vamos ver o que dá certo, o que dá errado, e vamos ampliar o contrato no futuro”, declarou.

 

* O repórter viajou a convite da Azul


Notícia Senna Azul