O Atlético-MG anunciou nesta segunda-feira uma negociação para ampliar sua receita nos próximos meses. O clube alvinegro redefiniu as bases do contrato de arrendamento do terreno em que foi construído o Diamond Mall, shopping situado em Belo Horizonte.

O espaço foi cedido à construtora Multiplan há 13 anos. O contrato atual, que tem mais 17 anos de vigência, rende R$ 356 mil mensais ao Atlético-MG. O acerto anunciado pela diretoria nesta segunda-feira ampliaria o acordo por mais 32 anos, elevando a taxa paga ao clube para R$ 450 mil por mês ou 15% do faturamento com locação de lojas.

“O problema maior é que, se eles desistirem do shopping e me entregarem amanhã, eu não vou saber o que fazer. Temos de esclarecer para a torcida que esse é um ‘pinga-pinga’ importante para as nossas receitas”, disse o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, em entrevista coletiva.

A renegociação do contrato com a Multiplan representa uma receita anual de R$ 12 milhões para o Atlético-MG. Esse valor foi muito comemorado pela diretoria alvinegra, já que o clube ainda procura uma empresa para comprar sua cota máster de patrocínio. O clima de euforia só não foi completo porque a relação entre Atlético-MG e Diamond Mall não é completamente tranquila.

Segundo contas da diretoria da equipe alvinegra, a construtora Multiplan tem um débito de R$ 9,6 milhões com a instituição. Na quarta-feira, a proposta será apresentada ao conselho deliberativo do Atlético-MG. O negócio só será fechado se for aprovado nessa instância, a despeito de já ter sido alardeado e de as negociações terem sido concluídas.


Notícia Atlético-MG Gestão