O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno

O Atlético-MG decidiu não jogar contra a Chapecoense na última rodada do Brasileirão. A decisão já foi comunicada à CBF, que defendia a realização da partida, nem que fosse para ambas as equipes escalarem seus times de juniores.

“Vim informar que o Atlético não irá jogar. Não irá a Chapecó jogar a última partida. A gente respeita a dor. Não é o momento de cobrar de jogador nenhum”, afirmou Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG, em comunicado divulgado pelo clube.

Segundo o dirigente, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, já foi comunicado de que a partida não será realizada. Com isso, o Atlético-MG pode sofrer punição, algo que não irá interferir na classificação da equipe mineira no Brasileirão.

“Provavelmente a maior punição é a perda dos três pontos. Como isso não altera a posição do time, que não vai ser prejudicado, é o mínimo que tem que fazer pelos familiares, pela cidade e pelo país que está sofrendo com a tragédia desta semana”, argumentou Nepomuceno.

De fato, o Atlético-MG não tem mais chance de ficar entre os três primeiros colocados, o que garantiria vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2017. Por outro lado, também não perde a quarta posição, que dá direito à vaga para os mata-matas da Pré-Libertadores.

O time mineiro ainda pode conquistar a vaga direto caso vença a final da Copa do Brasil, contra o Grêmio, em jogo adiado para a próxima quarta-feira, em Porto Alegre. Para isso, porém, a missão do Atlético-MG é mais difícil. É necessário reverter a vantagem obtida pelo rival gaúcho no primeiro jogo da final, realizado em Belo Horizonte (3 a 1).

Presidente interino da Chapecoense, Ivan Tozzo aprovou a iniciativa do Atlético-MG.

“Acho ótimo [o jogo não ser realizado]. Não vai ter clima para jogar. Não recebi essa informação. O presidente do Atlético-MG deve falar conosco. Acho ótimo, porque não terá clima para que aconteça esse jogo. Vamos aguardar”, afirmou Tozzo, que ocupa o cargo após a morte do presidente Sandro Luiz Pallaoro, que estava no voo.

Com a decisão, o Atlético-MG dará férias a seus jogadores a partir de quinta-feira (dia 8), após enfrentar o Grêmio, pela final da Copa do Brasil.

O clube mineiro foi um dos que se prontificaram a colaborar para a reconstrução da Chapecoense com o empréstimo de jogadores sem custos para o time catarinense.

 


Notícia Atlético-MG Chapecoense Tragédia