O Atlético Mineiro anunciou o afastamento do funcionário que atuava como mascote do clube. O caso aconteceu depois que ele "apresentou" a zagueira Vitória Calhau à torcida junto com outras jogadoras do time e o atacante Diego Tardelli no intervalo do jogo contra a Caldense, no último domingo (16).

LEIA MAIS: Análise: Mascote que destoa é melhor não existir

A mascote pediu que a atleta desse uma "voltinha", esfregou as mãos e as levou à boca. O gesto foi amplamente criticado na mídia e até por muitos torcedores do próprio clube que viram falta de respeito no gesto.

Foto: Reprodução

"O Atlético lamenta e repudia o comportamento do funcionário, que foi sumariamente afastado. Pedimos desculpas à atleta, às demais jogadoras e torcedores pelo lamentável ato", afirmou o clube.

A namorada da zagueira, a também jogadora Lorrayne Macedo, foi outra que decidiu ir às redes sociais para demonstrar revolta com a atitude do "Galo Doido".

"A reação dele esfregando as mãos e passando a mão na boca me dá nojo, já me incomodaria sendo uma pessoa que não conheço, mas me incomoda mais ainda sendo minha namorada. São atletas profissionais, estão ali pela profissão, serem reconhecidas como jogadoras. Não por corpo ou beleza!", escreveu a jogadora, no Twitter.


Notícia Atlético-MG Galo Doido Vitória Calhau afastamento mascote imagem gestão