Não foi só a Argentina que foi derrotada por Kylian Mbappé, da França. O influenciador digital Júlio Cocielo, que comanda o “Canal Canalha” no YouTube, viu ruir a força comercial que tinha após fazer em sua conta pessoal no Twitter uma piada no mínimo infeliz com o craque do time francês.

Adidas e Submarino encerraram seus contratos com o influenciador, que havia sido considerado pelo Google um dos dez criadores de conteúdo brasileiros de maior apelo no YouTube nesta Copa. Da mesma forma, o Itaú tirou do ar imagem em que ele aparecia dentro de sua campanha. Outras marcas que o contrataram pontualmente, como Gillette e Embratur, disseram que não usarão sua imagem.

Foto: Reprodução / Twitter (@cocielo)

Cocielo havia dito que Mbappé “conseguiria fazer uns arrastão top na praia” (sic) após um lance do jogador na partida em que a França derrotou a Argentina. Nas redes sociais, torcedores foram atrás de comentários antigos do influenciador e que tinham cunho racista. A partir dali, começaram a pressionar os patrocinadores de Cocielo, acusando-as de protegê-lo diante da proporção que o caso tomou.

O caso estourou no sábado (30), após o duelo das oitavas de final. Apenas na noite de domingo o Submarino foi o primeiro a se manifestar, repudiando os comentários racistas, defendendo a diversidade a anunciando que não contaria mais com Cocielo entre os seus influenciadores destacados para ações de venda na Copa.

Foto: Reprodução

Na segunda-feira, outras marcas se posicionaram. A Adidas foi sucinta: “A adidas é uma marca que repudia toda e qualquer tipo de discriminação. Portanto, decidimos suspender a parceria com o youtuber Júlio Cocielo.” A Embratur, que contou com Cocielo na ação que divulgou destinos brasileiros na Rússia, não tinha contrato permanente com o youtuber, mas também não vai mais utilizá-lo.

“A Embratur zela pela imagem do nosso país. A nossa atuação é pautada em respeito a todas as pessoas. Não compactuamos com racismo ou manifestações preconceituosas e qualquer ação deste tipo será coibida. A Embratur informa que não será utilizado mais o conteúdo gravado em Moscou com Cocielo na campanha. Ele não é mais influenciador para esta ou futuras ações”, afirmou o órgão do governo.

Cocielo disse no Twitter, ainda no domingo (1), que fez “uma brincadeira sobre a velocidade de Mbappé” e que “pegaram comentários antigos” dos quais ele se envergonhava: “Não vou entrar em nenhuma discussão, assumo meu erro”, concluiu. Mesmo assim, ele apagou mais de 50 mil tuítes após o caso ter estourado.


Notícia Marketing Patrocínio Adidas Embratur Copa do Mundo Gillette Submarino Itaú