O conglomerado francês de artigos de luxo Louis Vuitton veio a público nesta terça-feira (17) para negar uma possível oferta de € 1 bilhão que faria para adquirir o Milan, que atualmente pertence ao fundo americano de investimentos Elliott Management. A informação havia sido veiculada pelo jornal Il Messaggero, sediado em Roma.

Em um comunicado divulgado ao próprio jornal italiano e também ao jornal britânico Daily Mail, um porta-voz da Louis Vuitton contradisse a notícia, com o aval do atual dono da Louis Vuitton, Bernard Arnault, que, segundo a revista Forbes, possui um patrimônio avaliado em mais de € 88,3 bilhões.

Foto: Reprodução / Twitter (@acmilan)

"O Grupo LVMH nega firme e oficialmente as informações do Il Messaggero de que apresentou ao Elliott Management uma oferta para comprar o clube de futebol Milan", afirmou a empresa, no comunicado.

Além da negativa da Louis Vuitton, ainda há o fato de que o fundo americano não deseja vender o clube, de acordo com o Daily Mail. A empresa já teria, inclusive, rejeitado ofertas anteriores que vieram do Reino Unido, primeiro de £ 500 milhões (€ 563 milhões) e depois de £ 700 milhões (€ 788 milhões).

O Elliott Management assumiu o controle do Milan em julho do ano passado, quando o chinês Li Yonghong, dono do clube à época, não pagou € 32 milhões que devia ao fundo de investimentos. A empresa americana havia ajudado Yonghong a adquirir o clube italiano em 2017, contribuindo com € 335 milhões dos € 740 milhões usados ​​pelo empresário chinês na compra.


Notícia Milan Louis Vuitton Grupo LVMH compra negativa mercado marketing Bernard Arnault Elliott Management