Dois meses e meio após ser comprada pela Comcast, a Sky anunciou que deixará de ter os naming rights do Team Sky, uma das equipes mais vitoriosas da história do ciclismo mundial. A empresa anunciou que o término do patrocínio se dará ao final de 2019 e revelou que auxiliará no que for possível para que outra marca assuma os direitos de nome da equipe a partir do início de 2020.

A história da emissora de televisão por assinatura britânica no ciclismo da Grã-Bretanha começou no início de 2009, quando se uniu à British Cycling, órgão responsável pelo desporto no país, com o objetivo de alavancar o esporte. E o sucesso pode ser comprovado nos números.

Foto: Reprodução / Sky Sports

Em 10 anos de parceria, a equipe Team Sky conquistou 322 vitórias. Entre os destaques estão medalhas em três edições dos Jogos Olímpicos (2008, 2012 e 2016) e oito títulos dos Grand Tours, as três principais provas de ciclismo do mundo (Tour de France, Giro d’Italia e La Vuelta).

Para se ter uma ideia do tamanho das conquistas, nunca um atleta britânico havia conseguido vencer qualquer uma das três provas na história. Bradley Wiggins foi o primeiro ao conquistar o Tour de France em 2012. Depois, foram mais cinco títulos da corrida francesa (Chris Froome em 2013, 2015, 2016 e 2017, além de Geraint Thomas em 2018), um do Giro d’Italia (Chris Froome em 2018) e um da prova espanhola (Chris Froome em 2017).

"Entramos no ciclismo de elite para inspirar uma maior participação em todos os níveis e, depois de mais de uma década, não poderia estar mais orgulhoso do que conseguimos com os nossos parceiros do ciclismo britânico. No entanto, no final de 2019, é o momento certo para iniciarmos um novo capítulo", declarou Jeremy Darroch, CEO da Sky.

"O sucesso da equipe tem sido o resultado do talento, dedicação e trabalho duro de pessoas que constantemente se desafiam a elevar os próprios desempenhos. Nada disso teria sido possível sem a Sky. Estamos orgulhosos do papel que desempenhamos na transformação da Grã-Bretanha em uma nação ciclista", afirmou Dave Brailsford, diretor do Team Sky.

Vale lembrar que, em 10 anos de patrocínio até agora, sem contar o ano de 2019, a Sky desembolsou cerca de € 28 milhões por ano, o que dá algo em torno de € 280 milhões durante todo o período. A decisão já mostra uma mudança de pensamento da empresa, recém-adquirida pelo conglomerado de mídia americano Comcast.

Ainda não há nenhum tipo de informação sobre um possível investimento da Sky em outro esporte para substituir o ciclismo, apesar do indício dado pelo CEO Jeremy Darroch em sua declaração à imprensa.


Notícia Sky Team Sky ciclismo patrocínio naming rights marketing mudança estratégia gestão Comcast