Campeão inglês pela última vez na temporada 2012/2013, o Manchester United viu, após uma década, sua receita com patrocínios cair. O clube inglês faturou 0,1% a menos no ano fiscal que vai de julho de 2018 a junho de 2019 em relação à temporada anterior. Foi o primeiro ano sem crescimento nesta década.

O resultado, porém, continua exorbitante. Ao todo, o United arrecadou US$ 213,4 milhões na última temporada com patrocínios. No ano anterior, essa arrecadação ficou em US$ 213,7 milhões. No final, somando-se todas as receitas, os Red Devils faturaram US$ 773,8 milhões, o que deve colocar o clube no Top 3 de receitas do futebol.

Foto: Reprodução

A queda no faturamento com patrocínios, porém, deve fazer a equipe adotar uma nova estratégia comercial. Em 2008, o United foi um dos pioneiros no futebol ao adotar a busca por patrocínios para regiões específicas, com empresas de atuação fora do Reino Unido. Com isso, sua receita saltou. Agora, na avaliação do clube, será mais eficiente buscar patrocinadores globais que paguem valores maiores.

Para isso, a aposta do United é no tamanho de sua torcida mundialmente, mais do que o desempenho em campo, onde o clube perdeu protagonismo justamente por não ser campeão inglês desde 2012/2013. Segundo o Kantar Ibope, o clube tem, atualmente, cerca de 1,1 bilhão de torcedores no mundo. Em vez de montar uma estrutura maior de prospecção e negociação com patrocinadores menores, o United acredita que conseguirá melhores resultados com empresas globais de maior porte.

Para isso, a aposta está na produção maior de conteúdo digital. No ano passado, o clube finalmente lançou-se no YouTube. Hoje, são mais de 2 milhões de inscritos no canal, que já é um dos que tem o maior apelo mundial na rede social de vídeos.


Notícia Manchester United faturamento patrocínio marketing estratégia comercial gestão mercado torcida mídia digital YouTube