Após a Federação Internacional de Basquete (Fiba), a Federação Internacional de Judô (FIJ) recorreu à Globo para não ficar sem a transmissão de um Mundial da modalidade na televisão brasileira. Apenas no início desta semana que a FIJ conseguiu um acordo com o SporTV para transmitir o Mundial de Baku, que teve início nesta quinta-feira (20) e será exibido pelo canal até o próximo dia 26.

Segundo apurou a Máquina do Esporte, assim como no basquete, a confederação brasileira precisou interceder para se chegar a um acordo e viabilizar a transmissão do campeonato para o torcedor brasileiro. Com a crise econômica no país, a alta do dólar e a redução da verba das televisões, as modalidades que não conseguem atrair grandes índices de audiência estão sumindo da telinha.

Foto: Reprodução / Twitter (@IntJudoFed)

No caso do judô, a FIJ considera o Brasil um país estratégico para a modalidade, já que diversos judocas conseguem bons resultados em Mundiais e Jogos Olímpicos. Esse fator pesou para que a entidade reduzisse a pedida pelos direitos de mídia. O acordo, porém, foi fechado apenas com o SporTV. A Globo não exibirá o torneio.

O negócio mostra uma nova realidade para o esporte em relação ao mercado brasileiro. Depois de uma década de valores inflados por uma economia em alta pela realização de Copa do Mundo e Jogos Olímpicos no país, o mercado entrou num período de retração nos últimos meses. Como em 2017 o calendário esportivo teve uma ressaca de megaeventos das modalidades olímpicas, os esportes não sentiram tanto o efeito da crise nas empresas de mídia. Neste ano, com os Mundiais voltando à pauta, a falta de exposição na TV passou a ser um problema.

Depois de alguns anos com aumento da concorrência de outros canais, o SporTV voltou a ser a "salvação" para os esportes. A emissora também transmite, neste final de semana, a segunda fase da Copa do Mundo masculina de vôlei, direto da Itália. O segundo esporte mais popular do país é o único que nunca perdeu espaço dentro da grade da emissora, tendo as principais competições exibidas em 2017.

Leia Mais: Análise: Globo balança entre solução e problema

No início do mês, o SporTV já havia sido procurado pelo basquete para assumir os direitos de competições que, inicialmente, seriam exibidas pelo Esporte Interativo. Com o fim dos canais lineares da emissora do grupo Turner, os direitos foram devolvidos à Fiba, que então buscou a emissora da Globo para retomar espaço na TV.

Assim como no basquete, os valores envolvidos na negociação não foram revelados pelas duas partes. Os direitos do judô são válidos apenas para este Mundial.


Notícia Globo SporTV Mundial de judô mercado esportivo mercado bastidores negócio estratégia FIJ basquete Fiba