O potencial do mercado de streaming no esporte ainda é pouco conhecido porque o segmento ainda dá seus primeiros passos, ainda que o andar seja bastante apressado. Mas, como a Penalty e o MyCujoo mostraram, há uma parte que ainda deverá ser explorada com mais força e que pode mudar a relação das marcas com as transmissões ao vivo pela internet.

Atualmente, o mundo publicitário está um tanto de lado quando se fala em OTT ou streaming. As grandes companhias do segmento, como Netflix e Amazon, mantêm um modelo de negócio fechado, por meio de assinatura, o que deixa o mercado sem a oportunidade de experimentar a popularidade dos novos meios.

O caminho não é nada fácil de enxergar porque há poucos parâmetros. O YouTube, plataforma gratuita de vídeos do Google, é a mais popular de seu segmento, mas sofre para conseguir gerar receita significativa. Nos últimos anos, criaram modo pago e até duplicaram a publicidade de entrada, um pesadelo para o internauta.

O esporte, por outro lado, tem a capacidade de concentrar audiência em um único conteúdo, mesmo que o conceito de cauda longa seja importante para o desenvolvimento desse mercado. O próprio MyCujoo fala desse peso diretamente; a ferramenta transmite eventos com menos espaço na mídia tradicional.

Os meios digitais, por outro lado, mudaram profundamente a publicidade neste século. O anúncio tradicional perdeu espaço para o conteúdo de marca e para a capacidade de interação com o consumidor. A internet proporcionou ainda a possibilidade de rastrear o público-alvo das empresas como nunca. Foi a fórmula que colocou o Facebook e o próprio Google entre as mais poderosas empresas do mundo.

É nesse caminho que a publicidade esportiva deve trilhar. O streaming esportivo deve abrir uma série de oportunidades para as empresas serem precisas em suas ações. A ativação de marca será facilitada com um canal próprio e com um público bem esclarecido para os envolvidos. Os futuros anúncios serão mais eficientes.

A iniciativa da Penalty com a MyCujoo é um ótimo exemplo do quanto essa relação deverá mudar. A marca é parceira da Federação Paulista há anos, mas foram poucas as vezes em que a companhia aproveitou o acordo para ir além da exposição. Mesmo que ainda seja com anúncios mais tradicionais, o streaming abriu para a companhia uma porta que simplesmente não existia havia poucos anos.


Notícia Streaming Conteúdo MyCujoo Publicidade