O inferno astral da NBA antes de começar a temporada regular parece que não tem fim. Quando a polêmica com os chineses começava a esfriar, o maior astro da atualidade resolveu voltar ao assunto. LeBron James disparou contra Daryl Morey, o gerente geral do Houston Rockets que criou toda a polêmica ao defender a liberdade de Hong Kong num post no Twitter.

LEIA MAIS: Houston Rockets perde parceiros na China após tuíte sobre Hong Kong

LEIA MAIS: Crise política com Hong Kong faz China decidir boicotar NBA

LEIA MAIS: China proíbe NBA de dar entrevista após amistoso no país

LEIA MAIS: Tuíte segue "causando", e 12 marcas chinesas rompem com NBA

LEIA MAIS: Após crise política, NBA se cala ao final do tour pela China

LEIA MAIS: LeBron critica tuíte e reacende polêmica da NBA com a China

Para LeBron, Morey "não havia pesquisado" sobre o tema Hong Kong e China antes de se pronunciar e, ainda, não pensou nas consequências que aquele seu tuíte causaria. Isso faria dele um irresponsável que colocou em risco não apenas os negócios da liga em seu maior mercado fora dos Estados Unidos mas também a integridade dos atletas.

James disse isso numa entrevista. Pouco depois, ele precisou ir ao Twitter tentar baixar a poeira. E, no meio das palavras para tentar se fazer entender, colocou uma opinião interessante sobre o caso: "Acho que as pessoas têm de entender o que um tuíte ou um comunicado pode fazer aos outros. E acredito que ninguém parou para pensar no que poderia acontecer".

Ao pedir que as pessoas entendam o que um tuíte ou um comunicado pode fazer aos outros, ele mesmo parece não entender o peso que tem sua declaração. Ao "fritar" Morey, LeBron faz o torcedor, de forma rápida, ligar sua frase aos acordos comerciais que o astro tem com a Nike e o peso que o mercado chinês representa hoje para qualquer ramo de negócio.

No final das contas, LeBron virou o foco da crise ao querer dar pitaco sobre o pitaco que o outro tinha dado sobre um problema político na China. Agora, todos nós começamos a dar pitaco sobre o que teria movido essa atitude do gigante James...

No mundo atual, sentimos uma absoluta necessidade de dar opinião sobre tudo o que acontece. Seja na nossa vida, seja na dos outros. O que por um lado passa a ser uma ótima forma para as pessoas terem mais força de se expressar (é só ver como as minorias conseguem ser ouvidas com mais facilidade), por outro causa um enorme problema: não conseguimos mais entender quando é o momento de nos silenciarmos.

Vivemos numa era em que não ter opinião não é uma opção. Ou pelo menos a grande maioria das pessoas acha que não é. O problema que isso gera é que, ao mesmo tempo que dá mais voz às pessoas, gera também mais conflitos de opinião.

Em tempos de discussões históricas e histéricas nas redes antissociais, o silêncio é uma bênção. Nunca foi tão fácil ser ouvido. Nunca foi tão difícil ser compreendido.


Notícia NBA LeBron James China Hong Kong basquete mercado opinião silêncio gestão crise política