A operadora de telefonia Vivo meteu-se sem querer numa enrascada nesta quinta-feira (13). Um vídeo de uma apresentação feita por um executivo da empresa em um evento fechado foi parar nas redes sociais.

Nele, a pessoa fazia uma piada com o sistema de comunicação por voz da empresa. Ao questionar quantos títulos brasileiros tinha o Palmeiras, o comunicador pedia desculpas por não encontrar a resposta porque "há casos em que a matemática não parece fazer sentido".

A piada obviamente foi recebida com algumas boas risadas pela plateia presente ao evento. Recorrer a brincadeiras desse tipo em palestras é algo que faz parte das cartilhas de "stand-up comedy" e um recurso que muitas vezes usamos para quebrar o gelo do público durante uma apresentação. Num momento em que se fala sobre um assunto mais pesado, trazer algo inusitado gera a atenção esperada do público.

O problema é que parece que o executivo da Vivo não se deu conta de que não existe mais evento privado no mundo ultraconectado. Com um celular em mãos e conectado à internet, somos produtores de conteúdo em tempo real, com ou sem a anuência daquele que emite a mensagem.

Nas redes sociais, os palmeirenses armaram o contra-ataque à marca. A expressão #BoicoteVivo virou, em uma hora, o segundo assunto mais comentado do país no Twitter. E a operadora, sem a mesma velocidade, silenciou-se diante da enxurrada de reclamações dos torcedores.

O caso é mais um que vai para a lista das grandes gafes de empresas quando querem usar a temática do esporte em sua comunicação. Sem saber direito o que fazer, elas assumem o pior lado que existe num torcedor, que é o de tentar rebaixar o adversário.

A regra número 0 para qualquer relação de uma marca com o esporte é simples:
VALORIZE O SEU PRODUTO, NÃO MENOSPREZE O OUTRO!

Muitas empresas usam o argumento de que não investem em clubes de futebol para não causarem rejeição nas torcidas adversárias. Só que muitas vezes uma marca, querendo ser "engraçada", provoca ela mesma a rejeição do torcedor agredido.

O segredo de uma boa estratégia no esporte passa exatamente por saber que não é para tripudiar em cima dos outros, mas apenas valorizar quem é seu patrocinado.

LEIA MAIS: Vivo pede desculpa ao Palmeiras após vídeo viralizar

O curioso é que a própria Vivo, em sua campanha de marca, tem provocado os consumidores com a pergunta: "Já reparou na forma como você se conecta com as pessoas?". A resposta #temhorapratudo é perfeita.

Até para explicar à marca como agir no esporte.


Notícia Marketing Patrocínio Palmeiras Vivo