Após o Governo do Estado do Rio de Janeiro anunciar o rompimento do contrato com a Odebrecht para a administração do Maracanã, um grupo de três agências demonstrou oficialmente interesse na gestão do estádio, na missão de resgatar "um dos mais importantes patrimônios culturais" do Brasil, segundo comunicado enviado pelas empresas.

O grupo é formado por Bravo Live, Golden Goal e Time For Fun. As três empresas se ofereceram para dar consultoria ao Estado do Rio de Janeiro até a realização de um novo processo licitatório. As companhias dariam a direção ao estádio para que ele se torne financeiramente mais rentável.

Foto: Reprodução

As três empresas também ressaltaram que gostariam de se unir aos clubes cariocas na gestão do Maracanã. Os times do Estado, que têm sofrido com as atuais taxas altas para atuar na arena, entrariam no negócio como sócios.

As agências contam como vantagem a experiência nesse tipo de negócio. A Bravo Live é a atual responsável pela gestão do Allianz Parque, em trabalho para a WTorre e para o Palmeiras. A função seria muito próxima da realizada no Maracanã.

A Golden Goal já trabalhou diretamente na arena carioca, com parcerias que envolveram o Flamengo e o Fluminense no uso comercial do Maracanã. Fecha o grupo interessado a Time For Fun, que adotou a sigla T4F. A empresa é especializada no mercado de shows e de entretenimento na América Latina.

Após seguidos entreveros com a Odebrecht, que teve prejuízo superior a R$ 200 milhões com o Maracanã, o Governo do Rio de Janeiro anunciou o rompimento com a construtora. Flamengo, Fluminense e Vasco comemoraram a decisão.


Notícia Maracanã estádio contrato concessão controle governo licitação Rio de Janeiro