A Adidas voltou a zombar de adversários derrotados na Copa América do Centenário. Depois de a filial peruana da marca ter utilizado o atacante Ruidíaz para gozar a queda da seleção brasileira, a Adidas usou o goleiro Bravo para espezinhar o México, goleado por 7 a 0 pelos atuais campeões do torneio.

O curioso é que o Chile tem a concorrente Nike como fornecedora de material esportivo. Já os mexicanos são parceiros da Adidas. A derrota nas quartas de final rendeu a eliminação da equipe dirigida por Juan Carlos Osorio, ex-treinador do São Paulo.

“Fase desbloqueada: em ‘sua casa’ o campeão está mais vivo do que nunca. Esse Chile picou mais, muito mais. Adeus ao ‘local’”, afirmou a mensagem divulgada no Twitter da Adidas chilena.

"Realização destravada: Em" casa "O campeão está mais vivo do que nunca. Esta Chile picado mais, muito mais. Adeus ao "local”, afirma o tuíte da empresa, brincando com o fato de os rivais contarem com a maior parte da torcida presente ao Levi's Stadium, em Santa Clara, na Califórnia, onde há uma grande colônia mexicana.

Torcedores do time derrotado ficaram irritados com a mensagem. Muitos disseram que foi um “gol contra” da Adidas, que possui contrato com a seleção mexicana até 2022. 

 


Notícia Adidas Chie México Claudio Bravo Nike