Foto: Reprodução / Twitter (@umbro)

O argentino Newell’s Old Boys e o espanhol Real Sociedad decidiram não renovar seus contratos de patrocínio e deixarão de vestir Adidas. Com isso, a marca alemã sofre mais dois reveses em questão de meses e liga o sinal de alerta para um 2018 que não começa como o esperado.

Na Argentina, o Newell’s Old Boys decidiu substituir a Adidas. O clube foi parceiro da marca alemã por duas temporadas e meia, mas preferiu trocar o patrocínio e fechou com a britânica Umbro por um valor não divulgado. A informação da duração do contrato também não veio a público, mas a troca foi imediata, já que o Newell's já está vestindo Umbro. Atualmente, o clube é o 20o colocado no Campeonato Argentino.

Já na Espanha, o acordo encerrado pela Real Sociedad era ainda mais longo. O clube basco do norte do país estava com a Adidas desde 2014 e, após quatro anos de parceria, decidiu não renovar e fechar com a Macron. A marca italiana passará a estampar seu logotipo no uniforme do clube a partir de julho de 2018, no início da temporada 2018/2019. Atualmente, a Real Sociedad ocupa a 13a posição no Campeonato Espanhol.

Em dezembro, outro clube espanhol, o Betis, já havia divulgado que deverá rescindir seu contrato com a Adidas, que vem desde 2015 e tem validade até 2020, para fechar muito provavelmente com a Kappa ainda antes do final desta temporada.

O clube chegou a afirmar, segundo o jornal on-line ABC de Sevilla, que seus dirigentes esperavam um design mais personalizado nas camisas de treino e de jogo, o que, segundo eles, não aconteceu, além de um aumento no valor do contrato.

E não para por aí. Em outubro, o Milan já havia forçado o rompimento com a Adidas e só vestirá a marca alemã até o final da atual temporada. O clube italiano tinha contrato com a marca das três listras até 2023. Ainda não houve um anúncio oficial, mas a equipe deve fechar com a Puma.

A mesma coisa, aliás, acontecerá com o Olympique de Marseille. O clube francês encerrou uma parceria que vinha desde a temporada 1974/1975 com a Adidas e já anunciou a Puma como substituta a partir da próxima temporada.

E também em outubro, o revés da Adidas havia sido ainda mais impactante. A Uefa decidiu acabar com um acordo histórico da Liga Europa com a marca alemã, que remontava à década de 1960, e fechar com a japonesa Molten. O patrocínio envolve não só as bolas oficiais mas também outros detalhes, como o uniforme dos árbitros e bandeirinhas, e o merchandising. A nova parceria entrará em vigor na temporada 2018/2019 e terá duração de três anos.

Como pela primeira vez a Uefa decidiu fazer contratos individuais e não em conjunto entre Liga dos Campeões e Liga Europa, ainda existe a possibilidade de a Adidas também perder a parceria com a maior competição de clubes do mundo, o que seria um desastre para a marca.

Vale lembrar que, ao final da atual temporada, a Adidas também não terá mais a bola da Bundesliga, com quem tinha parceria desde 2010. A partir de 2018/2019, a liga alemã utilizará bolas da marca dinamarquesa Derbystar, empresa que já foi dona da bola do Campeonato Alemão na temporada 1979/1980.


Notícia Adidas Uefa bola contrato alerta Real Sociedad Betis Newell's Old Boys Liga Europa Umbro Macron