“Asics fecha com o Pinheiros e ratifica intenção de ampliar a sua presença no mercado brasileiro, focando em seu centro de desenvolvimento no Japão.”

Yoshihiro Okada
Foto Yoshihiro Okada A carreira de Yoshihiro Okada possui ligação muito próxima com a Asics. O administrador começou na empresa em 1977 e atuou durante muitos anos na matriz, no Japão, sempre com foco no desenvolvimento de produtos. O ano em que Okada começou a trabalhar na empresa serve como demonstração da ligação histórica entre ele e a marca. Em 1977, Kihachiro Onitsuka usou o acrônimo do ditado em latim ?Anima Sana in Corpore Sano?, que em português quer dizer ?Mente sã em corpo são?, para dar nome à empresa de calçados esportivos que havia iniciado em 1949. Depois de anos no mercado japonês, Okada mudou-se para o Brasil. Acompanhou o período entre 1999 e 2002, quando a marca ficou fora do mercado nacional, e se tornou diretor-presidente da empresa no país em janeiro de 2007. Mais uma vez, o ano tem grande ligação com a história da marca. A ascensão de Okada à presidência da Asics no Brasil coincidiu com o início da operação própria da empresa no país, em busca de incomodar a Mizuno, atual líder no segmento de marcas esportivas para corridas de rua.

Número do dia

R$ 1,3 mi

Foi a renda do São Paulo na partida contra o Corinthians; com 51 mil pessoas no Morumbi, time teve seu melhor público no ano.

Autoline

Patrocinado por


Banner

Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Globo apresenta nova divisão de cotas a clubes
2CSM Brasil inaugura camarote de luxo no Allianz Parque
3Uber ativa parceria com Manchester United
4São Paulo x Corinthians dá recorde de audiência à Globo no domingo
5Arena Corinthians aproveita seleção para promover camarotes
6Palmeiras e Botafogo lançam pacotes para acompanhar time na Libertadores
7Tottenham irá jogar em Wembley na próxima temporada
8Ronaldinho Gaúcho conta sua história e dá dicas em e-book
9Anta prepara R$ 1,5 bi para adquirir marcas esportivas
10Análise: F-1 tem que correr contra o tempo