“Só a megaloja dentro do parque olímpico teve uma média superior a US$ 1 milhão de vendas por dia”

Simon Rider
Foto Simon Rider A despeito de ter formação em direito, Simon Rider sempre atuou no mercado de varejo. Ele começou no segmento em 1982, quando ocupou a gerência da rede H&M no Reino Unido. Rider permaneceu no cargo até 1990, quando assumiu uma diretoria estratégica na Converse. Em 1998, tornou-se CEO da varejista FootLocker na Europa. Em 2003, o executivo assumiu a presidência internacional da Speedo. Ficou no cargo até o ano seguinte, e depois trabalhou como vice-presidente de varejo da Adidas. Depois da passagem pela empresa de material esportivo, o trabalhou de Rider incluiu a consultoria MMH e o comando da The Retail People, empresa criada para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2012. A The Retail People ganhou o direito exclusivo de operar lojas e merchandising nas arenas dos Jogos Olímpicos. No fim deste ano, a empresa deve ser dissolvida.

Número do dia

206 milhões

De reais é a renda bruta de bilheteria da Arena Corinthians desde a sua inauguração, antes da Copa de 2014.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Com Corinthians, Spotify esquenta briga entre aplicativos
2Mesmo com estatuto, São Paulo tem novo escândalo
3Coritiba fecha patrocínio pontual com empresa de impressão
4Cambuci, dona da Penalty, tem prejuízo de R$ 5,9 milhões em três meses
5Com investidores, Michael Jordan e Derek Jeter compram Miami Marlins
6Clássico eleva audiência da Copa do Brasil no Rio
7Análise: Conhecer o cliente é a próxima tarefa dos clubes no Brasil
8Mayweather cobrará 25 milhões de dólares por uso de espaço em suas roupas
9Messi e Suárez são armas de Argentina e Uruguai para sediarem Mundial de 2030
10Estados Unidos apresenta lista de 49 estádios para sediar Copa 2026