“Só a megaloja dentro do parque olímpico teve uma média superior a US$ 1 milhão de vendas por dia”

Simon Rider
Foto Simon Rider A despeito de ter formação em direito, Simon Rider sempre atuou no mercado de varejo. Ele começou no segmento em 1982, quando ocupou a gerência da rede H&M no Reino Unido. Rider permaneceu no cargo até 1990, quando assumiu uma diretoria estratégica na Converse. Em 1998, tornou-se CEO da varejista FootLocker na Europa. Em 2003, o executivo assumiu a presidência internacional da Speedo. Ficou no cargo até o ano seguinte, e depois trabalhou como vice-presidente de varejo da Adidas. Depois da passagem pela empresa de material esportivo, o trabalhou de Rider incluiu a consultoria MMH e o comando da The Retail People, empresa criada para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2012. A The Retail People ganhou o direito exclusivo de operar lojas e merchandising nas arenas dos Jogos Olímpicos. No fim deste ano, a empresa deve ser dissolvida.

Número do dia

900 milhões

de euros deve faturar o Barcelona neste ano, um incremento de 40% em relação à temporada passada; meta é de chegar a 1 bilhão em 2021.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Copa do Nordeste é primeiro torneio do continente a ter produtos licenciados
2Osasuna fecha com Hummel e é mais um a substituir Adidas
3Patrocínio da Petrobras é destaque em lançamento de novo carro da McLaren
4Centauro patrocina amistoso do Barcelona em Pernambuco
5Band abre mão de Copa, que só terá Globo na TV aberta
6Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
7Jogos de Inverno terão maior transmissão da história no Brasil
8Desodorante Axe, da Unilever, fecha com rivais Boca Juniors e River Plate
9Empresa de bebidas energéticas pode comprar Force India, da F1
10Alfa Romeo Sauber acerta patrocínio da Claro na F1