“Quando se dá mais espaço, como algo sólido na emissora, é mais fácil distribuir melhor o evento.”

Sidnei Bortotto
Foto Sidnei Bortotto Sidnei Bortotto é formado em comunicação pela Faculdade Metodista. Formado, fez cursos na Fundação Getúlio Vargas (Administração para Profissionais do Esporte), na Universidade de Nova York (Sports, Entertainment & Events Marketing). Trabalhou por dez anos na Bandeirantes e, em 2001, foi para a Record para ser editor de esportes da emissora. Voltou ao grupo Bandeirantes onde foi chefe de redação de esporte na emissora. Em 2010, foi contratado pela Rede TV para ser diretor de esportes. Como experiência de eventos esportivos, esteve envolvido na cobertura da Copa do Mundo de 1998 e 2006, além dos Jogos Olímpicos de 2000, 2004 e 2008.

Número do dia

30 milhões

de dólares deve investir o governo argentino para capacitar o autódromo de Buenos Aires para poder receber uma prova da Fórmula 1.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Sem Rio Open, Asics recorre a emboscada no evento
2Novo contrato entre Ferrari e Philip Morris quer “um mundo livre do fumo”
3Bayern de Munique substitui parceria com Lufthansa por Qatar Airways
4Patrocinadores diversificam ativações no Rio Open
5Adidas põe 3 listras em 6 das 10 camisas mais vendidas do futebol
6Corinthians amplia contrato com a Nike até 2029
7Entre abertas e pagas, Brasil Open fecha com quatro emissoras
8Por reputação mundial, Petrobras retorna à F1 com a McLaren
9Argentina negocia para voltar a receber Fórmula 1 em 2019
10Barcelona acredita em 1 bilhão de euros em receitas antes de 2021