“O departamento de marketing não é uma prioridade nos clubes brasileiros”

Ricardo Hinrichsen
Foto Ricardo Hinrichsen Ricardo Hinrichsen começou como auditor da consultoria PricewaterhouseCoopers, cargo em que trabalhou de 1989 a 1991. Depois disso, teve passagem de dois anos e 11 meses pelo Banco Nacional. Em 1994, Hinrichsen foi contratado pela Sitotsky & Associados, empresa em que esteve até 2000. Por lá, em 1996, começou a ter contato com marketing esportivo de clubes de futebol. O segmento tornou-se ainda mais presente no cotidiano de Hinrichsen a partir de 2006, quando ele começou a trabalhar no departamento de marketing do Flamengo. Ocupou no clube os cargos de diretor e vice-presidente da pasta. Depois da incursão pelo clube rubro-negro, o executivo passou dois anos e quatro meses na agência Brunoro Sport Business (BSB), empresa em que Hinrichsen foi diretor de novos negócios. Desde 2012, Hinrichsen é diretor de negócios e consultoria da Golden Goal Sports Ventures, que faz parte do Chime Sports Marketing Group.

Número do dia

R$ 510 mi

Foi a arrecadação do Flamengo em 2016; cerca de 60% desse valor foi com verba de televisão (R$ 297 milhões)

Autoline

Patrocinado por


Banner

Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Fluminense acerta parceria com patrocinador da Fifa
2Palmeiras e Adidas lançam novo uniforme em Dia do Goleiro
3Palmeiras iguala melhor audiência na Libertadores 2017
4Por entrega a parceiros, Globo reforça Cartola
5Adidas perde para marca dinamarquesa a bola da Bundesliga
6'El Clásico' dá liderança isolada ao Fox Sports
7Peugeot apresenta carro com a marca de Roland Garros
8361º aposta em atleta e produto para crescer no Brasil
9Nuzman fica em último lugar em eleição da Odepa
10Análise: Desafio de Nuzman é no Brasil