“O departamento de marketing não é uma prioridade nos clubes brasileiros”

Ricardo Hinrichsen
Foto Ricardo Hinrichsen Ricardo Hinrichsen começou como auditor da consultoria PricewaterhouseCoopers, cargo em que trabalhou de 1989 a 1991. Depois disso, teve passagem de dois anos e 11 meses pelo Banco Nacional. Em 1994, Hinrichsen foi contratado pela Sitotsky & Associados, empresa em que esteve até 2000. Por lá, em 1996, começou a ter contato com marketing esportivo de clubes de futebol. O segmento tornou-se ainda mais presente no cotidiano de Hinrichsen a partir de 2006, quando ele começou a trabalhar no departamento de marketing do Flamengo. Ocupou no clube os cargos de diretor e vice-presidente da pasta. Depois da incursão pelo clube rubro-negro, o executivo passou dois anos e quatro meses na agência Brunoro Sport Business (BSB), empresa em que Hinrichsen foi diretor de novos negócios. Desde 2012, Hinrichsen é diretor de negócios e consultoria da Golden Goal Sports Ventures, que faz parte do Chime Sports Marketing Group.

Número do dia

R$ 500 mil

Cobrou a concessionária do Maracanã para a realização do Fla-Flu no estádio; jogo acabou transferido para Brasília.

Bradesco

Patrocinado por


Banner

Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Análise: Marcas não fogem de quem dá retorno
2Barcelona quer ‘festa’ em jogos do Camp Nou
3Chapecoense consegue valorização nos direitos de TV
4Manchester City quer ter filial no Uruguai
5Após escândalos, Brasil e Uruguai vivem momentos distintos
6Ponte usa humor e interação para crescer em rede social
7Confederação de rúgbi renova com mais um patrocinador
8Fórmula 1 lança serviço de viagem customizada
9NBA veta descanso de jogadores durante temporada regular
10Parceiros comerciais trazem troféus de Copa e da Premier League ao Brasil