“A Copa do Mundo, quando eu comecei a desenvolver o programa, não era um produto global”

Patrick Nally
Foto Patrick Nally Nascido em 1947, Patrick Nally começou a trabalhar como garoto de recados de uma agência de publicidade, segmento em que desenvolveu a primeira fase da carreira. Nally juntou a experiência obtida no mercado de publicidade com o conhecimento de Peter West, que era comentarista esportivo na rede BBC. Os dois fundaram no início da década de 1970 a West Nally, grupo que tinha como meta o uso do esporte como plataforma de comunicação. A companhia gravitou em diferentes modalidades esportivas até chegar ao futebol, ainda na década de 1970. Nally conheceu o brasileiro João Havelange, então presidente da Fifa, por intermédio de Horst Dassler, da Adidas. Da aproximação com Havelange surgiu a ideia de unir a Coca-Cola à Copa do Mundo de 1978, que seria disputada na Argentina. O problema: não havia um projeto de marketing para o torneio e não havia parâmetros para um acordo desse tipo. Coube à West Nally, portanto, o desenvolvimento do primeiro plano de marketing da Fifa, que alicerça o comportamento da entidade até hoje. O projeto surgiu para atender à demanda da Coca-Cola em 1978, mas foi ampliado em 1982. Nally também foi conselheiro do Comitê Olímpico Internacional (COI), trabalhou em campanhas de modalidades que tentavam entrar no programa olímpico e ajudou o fracassado projeto do Japão para postular a Copa do Mundo de futebol de 2022. Em diferentes caminhos e com diferentes abordagens, o esporte sempre fez parte da carreira de Nally. Atualmente, ele detém o direito exclusivo e oficial de usar no Reino Unido o título de "pai do marketing esportivo moderno".

Número do dia

10 milhões

de reais espera faturar o São Paulo com o aluguel do estádio do Morumbi para shows musicais no segundo semestre deste ano.

Autoline

Patrocinado por



Boletim
Capa Boletim Boletim Máquina do Esporte

Receba o Boletim Máquina do Esporte por email

Cadastre-se Agora

Mais lidas

1Adidas supera Jordan e persegue Nike em vendas de tênis nos EUA
2Neymar vende 4 mil camisas por dia desde que chegou ao PSG
3Relatório: Quase metade das franquias da NBA perde dinheiro
4COB apresenta Peak, que premiará atletas com medalhas
5Marcas esportivas apostam em celebridades no Brasil
6Nike lança novas camisas da NBA e inova com aplicativo conectado
7Guaraná Antárctica assina com Gabriel Jesus por 4 anos
8Vitória do Corinthians rende 2ª melhor audiência à Globo na temporada
9TOP 10 – Os dez clubes de maior destaque na última década
10Flamengo e Fluminense se unem por estádios próprios